FANDOM


Íconedeera-Altair's ChroniclesÍconedeera-AC1Íconedeera-BloodlinesÍconedeera-AC2Íconedeera-DiscoveryÍconedeera-BrotherhoodÍconedeera-Project LegacyÍconedeera-RecollectionÍconedeera-RevelationsÍconedeera-AC3Íconedeera-LiberationÍconedeera-AC4Íconedeera-UnityÍconedeera-RogueÍconedeera-ACPÍconedeera-MemoriesÍconedeera-ChinaÍconedeera-IndiaÍconedeera-RussiaÍconedeera-SyndicateEra-ACiDYL

Íconedeera-RenascençaÍconedeera-IrmandadeÍconedeera-Cruzada SecretaÍconedeera-RevelaçõesÍconedeera-RenegadoÍconedeera-Bandeira NegraÍconedeera-Livro de UnityÍconedeera-SubmundoÍconedeera-Diário PerdidoÍconedeera-Dossiê do FuncionárioÍconedeera-A QuedaÍconedeera-A CorrenteÍconedeera-BrâmanÍconedeera-QuadrinhoÍconedeera-Quadrinho TemplarsÍconedeera-Quadrinho FrancêsÍconedeera-LineageÍconedeera-AscendanceÍconedeera-EmbersÍconedeera-FilmedeACÍconedeera-TempláriosÍconedeera-emdestaque

Logopequenodawikipédia
PL ArtisanHQ Paciência, irmãos. Em breve iremos revelar os segredos Assassin's Creed III; Assassin's Creed IV: Black Flag.

Este artigo foi identificado como sendo desatualizado. Por favor, atualize o artigo para refletir lançamentos recentes e, em seguida, remova esta predefinição, uma vez feito.

"Mesmo quando sua corja parece triunfar ... Nós ainda nos erguemos novamente. E você sabe por quê? É porque a Ordem nasce de uma realização. Nós não precisamos de nenhum credo. Nenhuma doutrinação por velhos desesperados. Tudo o que precisamos é que o mundo seja como é. E é por isso que os Templários jamais serão destruídos."
Haytham Kenway, sobre a natureza da Ordem dos Templários, 1781.[src]
Templários
Cavaleiros
Informações organizacionais
Título de líder

Grão-Mestre

Organizações relacionadas
Religião

Sem religião[2][3]

Informações históricas
Data de formação

Pré-história[3]

Data de reorganização

1129
1312
1937[8]

Informações adicionais
Membros notáveis


A Ordem dos Templários, também conhecida como a Ordem dos Cavaleiros Templários, é uma gigante ordem que se tornou corporação militar monástica, que foi formada durante a era pré-histórica. Os Templários procuram criar um mundo perfeito, embora a sua interpretação - enfatizando propósito, ordem e controle, sobre a liberdade dos indivíduos - contrasta diretamente os ideais de seus inimigos jurados, a Ordem dos Assassinos.

Devido a essa diferença na ideologia, os Templários tornaram-se envolvidos em uma guerra secreta contra os Assassinos, abrangendo milênios e continuando até a era moderna.

História Editar

Pré-história Editar

A Ordem dos Cavaleiros Templários foi fundada no ano de 1129 durante as Cruzadas, seu objetivo inicial, como se dizia na época, era defender a Terra Sagrada contra os Sarracenos. Mas com o tempo os Templários passaram a acreditar em outros meios, para trazer a paz, principalmente quando eles acharam os Piece of Eden, assim algum deles perderam a fé em Deus e não seguiam mais o Cristo. Em busca de mais poder e da paz mundial, como afirmam os próprios Templários, eles foram em busca de artefatos. Robert de Sable o então líder dos Cavaleiros Templários, viu no ano de 1191 a Maçã do Eden em uma das catacumbas do Templo de Salomão, porém eles perderam a Maçã para os Assassinos. Com esse roubo duas grandes ordens entraram em Guerra, o que acabou com a morte de Armand Bouchart. Mesmo depois disso, os Templários ainda queriam fazer um mundo de paz. Perdendo a crença em uma vida após a morte, os Templários viam o mundo como um desperdício, pois a seu ver todos temos apenas uma vida, esse tipo de pensamento fez sua busca pelos Pedaços do Éden ficar mais forte, e sua vontade em fazer um mundo de paz mudou.

Os primeiros Templários Editar

Pouco se sabe sobre os Templários, antes da ordem ser “fundada” oficialmente em 1129, de acordo com a Cobaia 16, eles existiram muito tempo antes dessa data, os membros confirmados da Ordem antes de 1129 são: Caim Rei Xerxes Alexandre, o Grande Qin Shi Huang Cleopatra e Caligula. Muitos desses nomes eram apenas pessoas que buscavam poder, outros trabalhavam em grupos para ter em seu poder os Pedaços do Éden segundo Subject 16, a “marca” dos Templários vem de Caim, o Primeiro Templário. Existe até mesmo a possibilidade da ordem sequer ter existido nesses tempos antigos, pelo menos não com o nome de Ordem dos Cavaleiros Templários, e sim com outros nomes, ou ter existido ordens antecessoras que gradualmente se uniram e evoluiram para a Ordem dos Cavaleiros Templários, na Idade Média.

Terceira Cruzada Editar

Tudo começou no ano de 1191, quando os Templários descobriram o poder dos Pedaços do Éden ,eles fizeram de tudo para conseguir pegar a Maçã,porem os Assassinos de Al Mualim: Malik A-Sayf e Altaïr Ibn-La'Ahad, roubaram a Maçã adiando seus planos, assim os Cavaleiros entraram em Guerra com os Assassinos.
Assassins-creed-altair-1

Altaïr confrontando um Templário

Essa Guerra resultou na morte de 10 grandes Templários, todos pela lamina de Altaïr. O ultimo a morrer foi o traidor e líder dos Assassinos, Al Mualim mestre de Altaïr. Sem uma liderança o resto da Ordem fugiu para ilha de Cyprus, onde lá o seu novo mestre Armand Bouchart foi perseguido assim como os outros Templários, por Altaïr.

O controle da Ordem caiu para o sucessor de De Sable, Armand Bouchart. Não muito tempo depois, Bouchart comprou a ilha de Chipre do Rei inglês Richard I, que antigamente era governada pelo Templário secreto Isaac Comnenus. Planejando recuperar todos os artefatos que estavam escondidos no Arquivo Templário debaixo de Limassol, os Templários zarparam de Acre para o Chipre, no outono de 1191.

Os Templários rapidamente expandiram sua busca, começando com a construção de fortalezas em Limassol mas rapidamente tomaram o controle de Kyrenia também. Como os Templários usaram a força bruta para permanecer no controle, as pessoas formaram uma força de resistência que visava a rota dos Templários de Chipre. Além disso, os Templários foram seguidos por Altaïr Ibn-La'Ahad, que capturou a guerreira templária Maria Thorpe como uma prisioneira. Devido aos esforços de Altaïr, todos os generais de Bouchart em Limassol e Kyrenia foram assassinados, e os Templários começaram a perder influência em Chipre.

Apesar da perda de muitos homens, os Templários foram bem-sucedidas em seu objetivo, porque enquanto Altaïr estava ocupado com a remoção do controle dos Templários em Kyrenia, os templários tinham enviado para fora todos os artefatos do Arquivo Templário debaixo de Limassol. Depois que todos os artefatos foram enviados para fora, Bouchart se viu confrontado por Altair no Arquivo. Os dois se enfrentaram em um duelo, mas Bouchart também caiu pela lâmina de Altaïr.

Muito tempo depois, décadas após a morte natural de Altair (que faleceu devido a idade avançada), em 1307, o rei francês Philippe IV foi manipulado pelo Le Mentor dos Assassinos Franceses Guillaume de Nogaret em acusar os templários de heresia, forçando o Papa Clemente V a persegui-los.

No entanto, Papa Clemente escreveu um documento que absolveu o Grande Mestre Templário Jacques de Molay de todas as acusações. A fim de assegurar que o seu plano para destruir os Templários continuasse, os Assassinos roubaram o documento, que só seria re-descoberto em 2001.

Em 1312, Clemente oficialmente dissolveu os Cavaleiros Templários e dotou de todos os seus ativos para os Cavaleiros Hospitalários em sua bula papal, Vox em excelso. Depois de um julgamento de sete anos, Clemente estava presente durante a queima de Jacques de Molay, em 1314.

O Grão-Mestre Jacques de Molay se sacrificou ao ser queimado na fogueira para enganar seus inimigos em acreditar que os Templários foram destruídos. No entanto, Jacques passou seu conhecimento dos Antigos para nove de seus subordinados, permitindo a fim de continuar a Ordem.

Devido ao grande número de membros da Ordem, apenas uma parte dos cavaleiros foram aprisionados (a maioria franceses). Os cavaleiros de outras nacionalidades não foram aprisionados e isso possibilitou-lhes refugiarem-se em outros países. Segundo alguns historiadores, alguns cavaleiros foram para Escócia, Suíça, Portugal, Inglaterra e até mais distante, usando seus navios. Muitos deles mudaram seus nomes e se instalaram em países diferentes, para evitar uma perseguição do rei e da Igreja.

Em 1321, os Templários mataram o assassino italiano Dante Alighieri, tornando sua existência conhecida dos Assassinos. Três anos mais tarde, eles também mataram os Assassinos Marco Polo e pai de Domenico Auditore.

Renascença Editar

Muitos anos depois no século 15, os Cavaleiros conseguiram uma posição de onde poderiam iniciar seus planos,dessa vez sobre a liderança de Rodrigo Borgia. Os Templários planejavam roubar o Maça na ilha de Cyprus. Seu primeiro alvo foi Lorenzo de' Medici, o líder de Florência na Itália, porem os Templários iniciaram uma nova Guerra contra Giovanni Auditore da Firenze que buscava provas para impedir tais planos. Porem os Templários conseguiram matar não so Giovanni como todos os seus filhos homens que poderiam seguir o seu legado de Assassino,todos menos Ezio que foi salvo pois no momento da captura estava entregando cartas para seu pai, Ezio por fim matou Uberto Alberti o traidor de seu família,ele tinha jurado a Ezio que iria libertar sua família no dia de execução. Os Templários também eram afiliados a Família Pazzi. Os Pazzi atacaram Lorenzo,matando seu irmão, Lorenzo porem foi salvo por Ezio. Vieri, Francesco e Jacopo de' Pazzi foram mortos por Ezio.
Renaissance Templar Carlo Grimaldi

Ezio assassinando Carlo Grimaldi um líder Templário durante a Renascença

Os Templários foram derrotados, porem viraram seus olhos para Veneza,onde acreditavam que poderiam cumprir seus planos. Dessa vez eles usaram a Família Barbarigo,os Cavaleiros assumiram o comando de Veneza em 1485 por um curto período de tempo até que Ezio adiou ainda mais seus planos.Isso porem ajudou os Templários pois deu tempo para que eles fossem para a Ilha de Chipre onde teriam a Maçã do Éden. Dois anos depois, Ezio descobriu os planos dos Templários e interferiu quando Rodrigo Borgia estava mais próximo do que nunca de completar seus planos. Muitos anos depois Rodrigo Borgia se tornou Alexandre VI, considerado pela própria Igreja Católica o mais mundano e corrupto Papa da história. Isso lhe deu poder do Cajado Papal, outro Pedaço do Éden. Porem no ano de 1499 Ezio interferiu em seus planos na própria Capela Sistina, porem Ezio, percebendo que matar Rodrigo não traria seu pai e irmãos de volta, deixou Rodrigo viver, o que permitiu a ordem continuar. Então Cesare Borgia conseguiu a Maça do Éden invadindo Monteriggioni e acabou como ele acreditava com os Assassinos.

Acbrother b09 097

Cesare se preparando para enfrentar Ezio em Viana.

Quatro anos depois, Ezio foi a Roma caçar os Templários e tomar novamente a Maçã do Éden. Cesare, já cansado de seu pai não lhe dar mais poder e dinheiro, e após ficar sabendo da decepção de seu pai, ele fez seu pai engolir a maçã que era para envenena-lo, e depois exigindo que sua irmã Lucrezia o informasse a localização da Maçã. Ele mais tarde foi preso sobe a ordem do Papa Julius II, que querendo limpar a Igreja Católica da Família Bórgia, o acusou de assassinato, traição e incesto, ele porem escapou da prisão. Cesare encontrou seu fim ao ser atirado do topo do Castelo de Viana, durante o Cerco a Viana, por Ezio Auditore, colocando um fim no domínio Templário na Itália.
Acr1c

Os Templários em Masyaf em 1511.

No ano de 1509 os Templários viraram seus olhos para o Império Otomano. Tendo como líder Manuel Paleólogo , herdeiro do trono do extinto Império Bizantino, os Templários logo chamaram a atenção do Príncipe Ahmet que logo se aderiu à Ordem do Templo. Com seu carisma e juventude Ahmet logo assumiu a liderança do grupo. De um meio ainda desconhecido, os Templários conseguiram acesso à “The Secret Cruzade”, o jornal do explorador e assassino italiano Niccolò Polo, e através desse jornal descobriram sobre a existência da biblioteca de Altair e chaves que seriam necessárias para abrir seus segredos. Ahmet enviou Manuel para Masyaf para encontrar as chaves através de Constantinopla.</p>

Por volta de 1511 os Templários já tinham em seu poder uma das chaves e já haviam ocupado a cidade de Masyaf, sem sucesso na obtenção das demais chaves, a Ordem já havia considerado a ideia de cavar até a biblioteca, mas a ação não obteve sucesso. Em 1511 Ezio Auditore, um assassino, chegou em Masyaf buscado acesso à biblioteca. Ezio foi emboscado por soldados Templários Bizantinos liderados por Leandros, Ezio foi capturado. Pouco antes de ser enforcado, Ezio conseguiu escapar matar Leandros e tomar de sua posse o jornal de Niccolò.

Na cidade de Constantinopla, porém, os Templários ainda tinham uma forte presença, batalhando contra os Assassino Turcos, ainda buscando pelas chaves de Masyaf. A Ordem do Templo, descobriu a localização de duas chaves, uma na Cisterna Yerebatan e a outra no Forum do Ox, mas Ezio se adiantou e tomou as chaves antes dos Templários.

1000px-The view 3

Ahmet, líder da Ordem, elaborou um plano para que seu sobrinho, o príncipe herdeiro Suleiman fosse sequestrado durante uma festa, para ele mesmo, Ahmet, o salvasse e ganhasse o carinho dos cidadãos Otomanos, aumentando as chances do Sultão Bayezid I escolher ele como seu herdeiro ao invés de Suleiman I. No entando, Yusuf Tazim e os Assassinos turcos descobriram seu plano e conspiraram para impedi-lo com a ajuda de Ezio Auditore. Juntos os Assassinos mataram todos os Templários frequentadores do partido. Como ninguém tinha conhecimento da ligação de Ahmet com o grupo, Tarik Barleti, foi acusado em seu lugar de não ter conseguido parar os trovadores italianos, que eram na verdade os Assassinos disfarçados na festa.

Pouco tempo depois, Manuel viajou para Constantinopla para negociar armas com Tarik e os janízaros, para que pudessem armar os Templários da Capadócia. Pouco tempo após Manuel voltar à Capadocia, Ezio assassinou Tarik, sob a suspeita de que ele estava apoiando os Templários. Isso foi um equivoco, Tarik estava espiando a Ordem do Templo para impedi-los. A morte de Tarik logo foi associada a Ahmet, prejudicando sua imagem publica. 

Iluminismo Editar

Templários olham para o Renascimento como um período sombrio para a Ordem: enquanto outros homens progrediram o conhecimento da humanidade, os Templários do século 15 liderados pelos Borgia não se importavam com tais ideais, usando a Ordem como uma plataforma para ganhar poder e influência. Até o século 17, os Templários começaram a ajustar a sua filosofia. Em vez de fazer lances pessoais para poderes, os Templários procurou influenciar em vez de controlar os líderes e intelectuais da nova era.

Idade de Ouro da Pirataria Editar

Nos séculos seguintes, os Templários expandiram sua influência para o Novo Mundo, estabelecendo o seu primeiro Rito notável nas Índias Ocidentais, liderado por Laureano de Torres y Ayala e operando em grande parte em Havana, Cuba. Foi a missão deste ramo localizar e proteger o sitio da Primeira Civilização conhecida como o Observatório, um complexo que avançaria a meta Templaria de influenciar os governos do mundo através da aplicação de tecnologia Precursora para espionar, chantagiar e coagir os políticos e outros homens em posições de poder.

Embora os templários procuravam por quase cinquenta anos, foi somente em 1715 que eles receberam a sua primeira pista sólida, a localização de um Sábio chamado Bartholomew Roberts e trazendo o para Havana. Com o conhecimento do Sábio, os Templários planejavam finalmente encontrar o Observatório; no entanto, a fuga posterior do Sábio, juntamente com a descoberta de que um dos seus mais novos recrutas, Duncan Walpole, tinha sido morto e representado pelo pirata Edward Kenway, definir a ordem de volta mais uma vez.

Nos próximos anos, o Templário Woodes Rogers, governador das Bahamas, tentou exterminar piratas em torno da região, convencendo Benjamin Hornigold e dois de seus subordinados, Josias Burgess e John Cockram, para se juntar a Ordem como caçadores de piratas. No entanto, Kenway, procurando pelo Observatório para seu próprio ganho, eventualmente matou todos os três caçadores. Roberts ressurgiu, tornou-se um pirata, e logo levou Kenway para o Observatório.

Em 1720, Kenway finalmente aliou-se com os Assassinos, e foi encarregado de eliminar três alvos, dois dos quais, Rogers e Torres, foram Templários. Embora ele atacou Rogers em Kingston, o Templário foi capaz de sobreviver. Desonrado e em dívida pesada, o homem voltou para a Inglaterra, mas foi expulso da ordem por se envolver com tráfico de escravos e temperamento quente.


Torres, depois de ter finalmente localizado o Observatório por conta própria, correram para o complexo para prendê-lo. No entanto, ele foi logo seguido por Kenway, que conseguiu fazer o seu caminho através da câmara e assassinar o Grande Mestre.

Guerra dos 7 Anos Editar

Nos anos que se seguiram, a Ordem dos Templários procurou expandir sua influência na América do Norte, que lhes permitiria localizar e acessar um Templo da Primeira Civilização escondido na região. Em 1754, o Grão-Mestre Reginald Birch enviou Haytham Kenway, filho de Edward, para as colônias britânicas para recrutar outros templários para encontrar o Templo.

Depois de reunir seus companheiros Templários e atacar Southgate Fort, Haytham ganhou a confiança de uma nativa Kanien'kehá: uma mulher chamada Kaniehtí: io, que o levou para o Templo, embora ele não foi capaz de abri-lo. Com sua missão um fracasso, ele virou seu foco em trazer as colônias para influência da Ordem dos Templários.

Os Templários mais tarde tiveram a caixa de Precursor, capaz de interpretar e traduzir a língua da Primeira Civilização, na sua posse. Os Templários esperavam para traduzir o manuscrito Voynich, de modo a descobrir a localização de quaisquer templos da Primeira Civilização e obter os Pieces of Eden. Eles não tiveram sucesso em usar a caixa, no entanto.

Em 1755, Shay Cormac, um ex-assassino, descobriu que esses Templos prendiam Pieces of Eden que não controlam o poder, mas em vez disso mantinha o planeta Terra estável. Se estas peças fossem retiradas ou destruídas, eles iriam provocar um terremoto. Como os assassinos ainda continuavam sua busca por essas peças, Shay juntou-se aos Templários, de modo a impedir que os Assassinos de interferir com esses artefatos.

Em 1760, Shay tinha eliminado muitos dos membros importantes da Irmandade dos Assassino Coloniais Britânicos, todos, exceto The Mentor Aquiles Davenport. Shay convenceu Haytham para poupar a vida de Aquiles, como Aquiles finalmente percebendo o verdadeiro propósito das Pieces of Eden que eles procuravam. Se Haytham matasse Aquiles, os Assassinos iriam continuar a sua busca.

Em 1763, os Templários lançaram um ataque contra os assassinos na América, dizimando a Irmandade e deixando apenas Aquiles como o único sobrevivente. No entanto, confiante de que o velho não representava nenhuma ameaça, os Templários lhe permitiram viver tranquilamente em sua herdade remota. Com os Assassinos quase exterminados, o domínio dos Templários sobre as colônias estava garantido.

Revolução Americana Editar

No entanto, em 1770, um garoto indígena, Ratonhnhaké: ton - o filho de Haytham com Kanienhtí: io - aliou-se com Aquiles em um esforço para salvar a sua terra e seu povo, e dedicou-se a eliminar os Templários que ameaçavam sua aldeia.

Depois Ratonhnhaké: ton - que começa a usar o npseudonimo de Connor - matar os Templários William Johnson e John Pitcairn, os Templários travam a presença renovada dos Assassinos; nesse meio tempo, no entanto, a Guerra Revolucionária Americana estava em pleno andamento, e os Templários começaram a influenciar as suas batalhas e eventos para ganhar vantagem. O maior de seus objetivos era o assassinato final ou desgraça de George Washington, comandante do exército continental, de modo que ele poderia ser substituído com o braço direito de Haytham, Charles Lee.

Como os Templários lutavam em ambos os lados do conflito, e em várias localidades, Connor mandou seus recrutas através das colônias para ajudar os revolucionários, muitas vezes, eliminando a presença dos Templários onde eles fossem. Até o final da guerra, a rede dos Templários na nação recém-formada dos Estados Unidos da América estava desmoronando.

Houve um curto período de tempo no qual Connor e seu pai Haytham trabalharam em conjunto, para encontrar e matar Benjamin Church, um traidor para ambos a Ordem dos Templários e Exército Continental. Depois de matar Church, Connor considerou a possibilidade de unir as duas facções, dizendo que eles poderiam realizar muito mais juntos unidos do que separados; no entanto, um desentendimento entre Haytham e seu filho destruiu qualquer esperança de uma aliança.

Em última análise, Connor frustrado trama após trama a queda dos Templários na América do Norte, ajudando a causa dos Patriotas e garantindo a liberdade de seu povo, e trabalhou para livrar as colônias do último resquício de sua influência Templária. Depois de matar seu pai em Nova York, Connor foca em eliminar um último Templario, Lee, e, finalmente, extinguiu os templários dos Estados Unidos.

No entanto, nas gerações que se seguiram, os Templários, mais uma vez reconstruiriam a sua presença no país e em outros lugares ao redor do globo, recuperando a vantagem na guerra contra os assassinos.

Revolução Francesa Editar

O Grande Mestre Templário francês, François de la Serre, foi assassinado em um golpe de Estado pelo ex-Templário e Sábio François-Thomas Germain que procurou utilizar a turbulência política na França para desenvolver uma nova ideologia entre os Templários baseado em teorias de Jacques de Molay. Em vez de continuar a sussurrar nos ouvidos da classe dominante de aristocratas e monarcas, este novo líder e sua facção radical oposta a velha guarda dos Templários, acredita que se der poder a classe média e criar uma sociedade de consumo, seria mais fácil para os Templários para controlar a Humanidade. Não se sabe se a ideologia de Germain também foi influenciada pelas memórias de sua encarnação da Primeira Civilização, Aita.

O método de controlar a humanidade de Germain é feito por orquestrar a Revolução Francesa, que derrubou a monarquia francesa e estabeleceu uma república na França, liderada pelo Templário e jacobino Maximilien de Robespierre. Uma vez que os templários finalmente conseguiram o poder da França, Robespierre reforçaria o Reino do Terror para estabelecer um controle rígido sobre as pessoas na França.

No entanto, este novos Templários foram contestados por ambos os Assassinos e Templários da velha guarda, este último liderado pela filha de la Serre de, Élise. Robespierre foi posteriormente derrubado e executado pelo povo por seus crimes durante seu reinado de terror. No mesmo dia, Germain foi assassinado pelo assassino Arno Dorian, embora Élise foi morta no conflito resultante também.

Com a morte de Robespierre, os templários perderam o controle da revolução. Tanto a antiga e a nova guarda dos Templários tombaram, como seus respectivos líderes mortos.

Dias Atuais Editar

Depois do período das cruzadas e o Renascimento,muitos Templários surgiram, como Adolf Hitler. Acredita-se que a Segunda Guerra Mundial foi um conflito que os Templários planejaram para tentar dominar o mundo. 

Assassins Creed Game Altair Ibn La Ahad-400287

Ezio com o símbolo dos Templários na mão

Já no século 21, os Templários fundaram as Industrias Abstergo, o que os fez maiores e mais forte. Sua busca pelos Pedaços do Éden continua, dessa vez eles usariam uma maquina chamada Animus que permite o usuário ver a vida de seus antepassados. No ano de 2012 eles capturaram Desmond Miles, descendente dos Assassinos que mais lhe causaram problemas Altaïr e Ezio. Com a ajuda de Desmond, os Templários descobriram a localização de vários outros Pedaços do Éden, eles iriam em busca deles, para que em 21 de Dezembro de 2012, pudessem lançar seu Satélite com um Pedaço do Éden e colocar o mundo todo em uma ilusão.

Ideais e Objetivos Editar

"Nós somos criaturas cruéis e desesperadas, em nossos costumes conquistadores. Os saxões e os francos. Os otomanos e Safavids ... Eu poderia continuar por horas. Toda a história da humanidade é apenas uma série de conflitos e subjugação. O desejo de mais, e mais, e mais. "
-Haytham Kenway, a respeito de sua visão sobre a humanidade. 
A existência dos Templários tornou-se conhecida do público em 1129, quando a sua ordem militar foi aprovado pela Santa Sé como um meio de combater a crescente ameaça contra a Terra Santa pelos sarracenos, e para proteger a cidade de Jerusalém. Com o tempo, os Templários começaram a acreditar em seu poder para unir o mundo em paz.
Templars by david saavedra

Um dos Cavaleiros Templários

Seu sistema de crença mudou muito após a descobertas dos Pedaços de Eden, eles começaram a especular que Deus era um mito, o que levou a Ordem a se tornar ateia, embora mantido publicamente a pretensão de seguir os caminhos cristãos, de modo a não perder a apoio da Igreja.Percebendo o poder que do Pedaço do Éden realizava sobre o homem, os Templários começaram a procurar os artefatos. Em 1191, Robert de Sable, em seguida, o Grão-Mestre da Ordem, pessoalmente procurado Apple lendária do Éden, enterrados nas catacumbas do Templo de Salomão, sob o Monte do Templo. O roubo da Piece of Eden pela Ordem dos Assassinos renovou o conflito permanente entre os dois poderes, terminando com a morte de Armand Bouchart em Limassol. Apesar deste revés, a Ordem manteve sua crença na criação de um mundo de paz através da manipulação das peças do Éden.</p>Conforme o tempo avançava, os Templários tornaram-se mais focado no Pedaço do Éden, em vez de operar para transformar e influenciar a sociedade através de meios não-sobrenaturais. Seus objetivos mudaram à medida que procurou controlar e unificar o mundo inteiro usando as peças do Éden para criar uma "Nova Ordem Mundial".

A visão de mundo dos Templários foi baseada em uma visão inerentemente pessimista da humanidade. Ao contrário dos Assassinos, que acreditavam que o livre-arbítrio era uma qualidade inerente e direito de toda a humanidade, e deve ser preservado, independentemente do custo, Templários insistiram que a liberdade faz com que o caos e a revolta, e, finalmente, ameaça o tecido da própria civilização. Templários, portanto, acreditam que a ordem, propósito e direção são fundamentais na construção de um mundo perfeito. Templários mais moderados que tentam influenciar a humanidade a ter disciplina e contenção, bem como optar por controle governamental mais apertado e mais centralizado. Os Templários mais fanáticos, no entanto, teria por objetivo nada menos do que a destruição total do livre-arbítrio, e controle absoluto sobre a humanidade.

Sua Ideologia é alcançar o controle, a fim de permitir que a humanidade transcenda suas raízes de origem animal, e torne-se uma espécie em perfeita harmonia e em paz. É por isso que Templários tendem a concordar com os Assassinos quando se trata de buscar a paz, mas detestam sua busca de liberdade.

MembrosEditar

Pré-históriaEditar

  • Caim - Possivelmente o fundador da Ordem, pois matou seu irmão Abel apenas por uma Maçã do Éden e usava uma cruz vermelha como seu simbolo.

Templários RomanosEditar

Cavaleiros TempláriosEditar

No início do Século XII, a Ordem dos Templários tornou-se publica como uma organização de cavaleiros e guerreiros durante a Idade Média.

  • Hugo de Payens - Fundador oficial da Ordem como uma organização medieval.
  • Bernardo de Claraval - Abade francês e membro secreto da Ordem, ajudando de Payens em oficializar os Templários.

Terceira CruzadaEditar

Século XIVEditar

Templários ItalianosEditar

Com o sacrifício de de Molay em 1314, os Templários voltaram a ser uma organização secreta, dividida em vários grupos. Um desses grupos eram liderados pelos Bórgia durante o Renascimento na Itália, e eles buscavam unir a Itália sob a bandeira Templária.

LíderesEditar

Conspiradores venezianosEditar

Conspiradores PazziEditar

Conspiradores MilanesesEditar

Templários EspanhóisEditar

No final do Século XV, durante a Inquisição Espanhola, o Grão-Mestre dos Templários Italianos, Rodrigo Bórgia, introduziu o frade e inquisidor espanhol Tomás de Torquemada à causa Templária. Com o apoio de Bórgia, Torquemada fundou os Templários Espanhóis, massacrando qualquer um que ficasse no caminho dos Templários em meio a Inquisição.

Templários BizantinosEditar

Durante o início do Século XVI, um grupo de Templários Bizantinos formaram-se em Constantinopla e seus arredores, liderados pelo Principe Ahmet.

Templários ChinesesEditar

Durante a era Imperial da China, um grupo de Templários estavam controlando o Império Chinês secretamente pelas sombras.

CaribeEditar

  • Jing Lang - Templária chinesa que foi ao Caribe em busca de um mapa pertencente aos Assassinos.

Templários CaribenhosEditar

Durante a Guerra da Sucessão Espanhola e a Era de Ouro da Pirataria, um grupo de Templários de vários países da Europa se estabeleceram no Caribe e em outros lugares da América Central, em busca do Observatório, um templo Isu.

Templários BritânicosEditar

Um dos mais poderosos e influentes ritos Templários, os Templários britânicos desenvolveram-se no Reino Unido e enviaram vários membros as Treze Colônias Americanas, alguns apenas temporariamente e outros para ficar lá e trazer influência Templária para as Américas. Os Templários Britânicos visavam adquirir quantas Peças do Éden possíveis e espalhar a influência Templária por todo o mundo.

Templários de BrístolEditar

A cidade portuária de Brístol na Inglaterra atraiu a atenção de mercadores Templários, que se instalaram lá. Eles ficaram conhecidos por serem inimigos de longo-tempo do futuro Assassino Edward Kenway.

Templários Londrinos (Século XVIII)Editar

Os principais membros dos Templários Britânicos do Século XVIII.

  • Reginald Birch - Grão-Mestre dos Templários Britânicos e amigo e traidor de Edward Kenway, líder dos Assassinos Britânicos.
  • Haytham Kenway - Filho de Edward adotado por Birch que o induziu nos Templários e o enviou para as Américas.
  • Lawrence Washington - Mestre Templário e mestre de um plano Templário nas Américas envolvendo artefatos da Primeira Civilização.
  • Samuel Smith - Tesoureiro de Washington.
  • James Wardrop - Político, mercador e lacaio de Washington nos planos dele.

Templários Londrinos (Século XIX)Editar

Durante a Era vitoriana, os Templários Britânicos liderados por Crawford Starrick controlavam cada aspecto da sociedade de Londres e seus arredores através de certos indivíduos, e Starrick visava controlar o mundo inteiro.

Templários ColoniaisEditar

Um grupo de Templários Britânicos foram enviados pelos Templários britânicos e chegaram nas Treze colônias Americanas durante o Período Colonial, onde foram organizados como um rito Templário e liderados por Haytham Kenway.

Templários de Nova OrleãesEditar

Templários FrancesesEditar

Um grupo de Templários Franceses se instalaram principalmente em Paris, mas em Versalhes e em outras cidades menores também. Durante a época pré-Revolução Francesa, esses Templários eram liderados por François de la Serre, mas apenas dois meses antes do início da Revolução, François-Thomas Germain deu o golpe em de la Serre e usurpou controle da Ordem, fazendo a extremamente mais radical do que antes.

Facção RadicalEditar

Facção moderadaEditar

Abstergo IndustriesEditar

Nos tempos modernos, os Templários usam a empresa Indústrias Abstergo como frente para seus negócios escusos.

Ritos/FacçõesEditar

GaleriaEditar


Erro de citação: existem marcas <ref>, mas nenhuma marca <references/> foi encontrada

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.