FANDOM


Íconedeera-ACP

Prólogo foi uma representação virtual de uma das memórias genéticas de Alonzo Batilla, revivida por um analista de pesquisa da Abstergo Entertainment através do Animus.

DescriçãoEditar

Encontrando-se capturado a bordo de um navio, Alonzo Batilla fez esforços para escapar.

Editar

Um navio pirata pertencente a Olivier Levasseur encontrou um navio mercante e disparou contra ele. Abaixo no porão, Alonzo começou a falar com outro cativo chamado Jumao.

  • Alonzo: O navio está sendo atacado!... Talvez tenhamos uma chance de fugir!
  • Jumao: É melhor se acostumar com essas cordas... Com homens como nós... elas nunca se soltam.
  • Alonzo: Vai ser necessário mais do que cordas pra me deter, amigo!

Enquanto isso, no convés, Olivier – infame sob o nome de La Buse – pediu a rendição do capitão comerciante Barnes.

  • La Buse: Renda-se, comerciante! Sou Olivier Levasseur... Também conhecido como La Buse! E vou precisar de alguns dos seus homens!
  • Barnes: Você matou a meus homens, pirata!... Mas tenho uns dois ratos de estiva que devem lhe servir!
  • La Buse: Ratos, você diz...

La Buse entrou no porão do navio mercante e encontrou Alonzo e Jumao.

  • La Buse: O que temos aqui?... O insubordinado e o indigno?
  • Alonzo: O que você quer?
  • La Buse: Juntem-se a mim ou morra, almas penadas!... Estou prestes a mandar esse navio pro lar de Netuno!
  • Alonzo: Sim!

De volta ao navio de La Buse, o chamado para afundar o navio de Barnes foi dado, destruindo-o. Depois de fazer isso, Levasseur falou com Alonzo novamente.

  • La Buse: Quem é você, prisioneiro?
  • Alonzo: Alonzo Batilla! Um francês, abandonado pelo meu rei depois de arriscar minha vida por ele!
  • La Buse: Um francês com nome espanhol?... Um prisioneiro e mentiroso!
  • Alonzo: Não zombe de mim! Ou estripo você feito um peixe!
  • La Buse: Você tem potencial. Não vou levá-lo a bordo do meu navio, mas posso lhe dar um navio só seu!

La Buse entregou a Alonzo uma pequena canhoneira – o Serpente – para comandar.

  • Alonzo: Um navio pra mim?!
  • La Buse: Menor do que o meu primeiro navio... Encontre-se comigo no Recife Alacranes assim que dominar o navio!

Levasseur partiu, deixando Alonzo para trás com Jumao.

  • Jumao: De prisioneiro a capitão em um dia... Você tem muito mais sorte do que já tive na vida!
  • Alonzo: Suficiente para dois... Vamos ver como conduzimos essa embarcação!

A dupla navegou para a frente, passando por uma enseada, até que eles avistaram um navio.

  • Jumao: Vejo um navio à frente!
  • Alonzo: Nosso primeiro prêmio!

A dupla navegou em direção ao navio, entrando em combate com ele, e fez o primeiro ataque.

  • Jumao: Belo disparo!... Agora aguarde os canhões serem recarregados para disparar outra vez!

Ao esquivar as duas voltas de seu oponente e usar um tiro de aranha para interromper seus ataques, Jumao pediu a destruição do navio.

  • Jumao: Afunde este navio, capitão!

Com a próxima volta, o navio foi destruído, e sua carga flutuou sobre as ondas.

  • Jumao: Muito bem, Alonzo! Está na hora de pegar nossa recompensa!

Usando a garra do Serpente, Alonzo recuperou cinco conjuntos de carga dos destroços.

  • Alonzo: Esta lagoa é pequena demais para bucaneiros do nosso calibre!... Vamos para o Recife Alacranes!
  • Jumao: Sim, capitão!

A dupla navegou para o Recife Alacranes.

  • Jumao: O navio do La Buse está longe de nossa posição atual... Determine uma rota!

ResultadoEditar

Com a ajuda de Olivier Levasseur, Alonzo e Jumao escaparam do cativeiro, ganharam o comando do Serpente, e fizeram seu primeiro ataque bem-sucedido em outra embarcação, antes de navegar para o Recife Alacranes para se encontrarem com ele novamente.

ReferênciaEditar