Fandom

Assassin's Creed Wiki

Memory Seals

1 020 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Discussão0 Compartilhar
Íconedeera-Revelations.pngÍconedeera-AQVA.png

Masyaf-keyrender.png

Memory Seals ou Selos de memória em português são artefatos criados pelos membros da Primeira Civilização, contendo mensagens ocultas em cada uma delas.

No decorrer de Assassin's Creed: Revelations eles são referidos com três nomes diferentes:

  • Masyaf Keys (Chaves de Masyaf)
  • Keys of Altair (Chaves do Altair)
  • Seals of Altair (Selos do Altair)

Eles ainda eram capazes de armazenar memórias, e depois serem acessadas a qualquer tempo.

HistóriaEditar

Altaïr Ibn-La'Ahad descobriu a existência desses selos após a morte de sua esposa Maria Thorpe e seu filho Sef Ibn-La'Ahad pelas mãos de Abbas quando entrou em exílio na fortaleza dos assassinos de Alamut. Durante esse tempo ele foi guiado até os selos através de Apple que estava sob seu poder. Após recuperar 6 desses artefatos e esconde-los ele descobriu que os mesmos continham mensagens armazenadas por Aqueles Que Vieram Antes,apesar de não saber pra quem elas foram destinadas.

No ano de 1257, Masyaf estava sendo invadida pelos Mongóis, Altaïr então passou cinco chaves e o Codex para os irmãos Niccolò e Maffeo Polo que prometeram esconde-los. Eles escaparam dos mongóis com a ajuda de Darim Ibn-La'Ahad e conseguiram chegar até Constantinopla em segurança onde lá eles esconderam os selos e formaram uma guilda de assassinos.

Em 1510 Ezio Auditore da Firenze teve conhecimento da biblioteca de Altaïr, após a leitura de uma carta deixada por seu falecido pai Giovanni Auditore da Firenze escrita um ano antes de seu nascimento. Curioso e levado por um desejo de obter respostas sobre a Ordem, Ezio deixa Roma e parte para Masyaf. Ele chegou em Masyaf por meados de 1511, nessa época o diário de Niccolò Polo, contendo informações sobre as chaves, tinha vindo para a posse do templário Leandros, capitão de um pequeno grupo remanescente de Bizantinos. Ezio tomou conhecimento desse livro e de sua posse, após uma longa perseguição ele consegue matar Leandros e recuperar o diário. Nesse diário, alem de informações sobre as chaves para abrir a biblioteca, existem informações sobre livros raros escondidos em Constantinopla.

Tomando assim conhecimento a respeito das chaves Ezio segue para Constantinopla onde começa sua pesquisa. Ele encontra a primeira chave junto com um mapa no subsolo do antigo posto comercial de Niccolò que agora era a livraria de Sofia Sartor. Junto eles foram capazes de decodificar o mapa mostrando a localização de todas as chaves na cidade. A cada chave encontrada Ezio podia reviver as memórias seladas nelas pelo Altaïr.

Em tempo, Ezio conseguiu recuperar todas as cinco chaves, inclusive uma que se encontrava no poder dos Templários, acompanhado de Sofia ele retorna para Masyaf a fim de abrir a biblioteca.

Lá dentro ele encontra o esqueleto de Altaïr Ibn-La'Ahad e em sua mão o sexto e ultimo selo, contendo os momentos finais da vida de Altaïr, revelando assim que a Apple do Ezio e do Altair não eram a mesma. Nesse momento ocorre uma sincronização total dos três juntos no mesmo lugar (Ezio, Altair mesmo morto, e Desmond através do animus revivendo as memórias do Ezio) levando Desmond até o Nexus.

A MensagemEditar

Em todos os selos cotinha partes de uma mensagem que só poderia ser acessada tendo em mãos os seis selos de memória. Apesar de saber que havia uma mensagem nos selos Altaïr não sabia a quem ela era destinada, Ezio Auditore descobre que a mensagem é destinada ao Desmond após achar a maçã n°2 do Altaïr dentro de sua biblioteca. Mesmo sem saber quem era Desmond e como ele ouvia suas palavras ele chama pelo seu nome, então quando uma imagem do Desmond aparece em sua frente ele toca no seu ombro e diz:

- Agora... ouça... (Referindo-se a tal mensagem).

Ocorre então um nexo de sincronização onde Desmond Miles pode ouvir a mensagem. A mensagem em si, explica para Desmond o que “eles” fizeram o que aconteceu com a primeira civilização e qual o destino dele. (Veja a mensagem no artigo principal do Jupiter)

Outros SelosEditar

Dois selos de memória foram localizados em Alexandria por soldados do sultão Mamluk em 1511, durante a escavação da Biblioteca de Alexandria. Estes selos foram mantidos dentro de um baú datado à 331 aC, sendo recuperado pelos Assassinos Egípcios e Otomando pouco tempo depois.

Estes dois selos foram depois levados para a sede dos Assassinos locais, onde foram estudados por uma mulher não identificada que trabalhou para desvendar os mistérios neles contidos, depois os Templários planejaram um ataque contra o quartel-general dos assassinos, porem o plano foi frustrado novamente pelos assassinos Otomanos.

CuriosidadesEditar

  • As marcas nos Selos de memória são idênticas as vistas nos cofres.
  • Os selos também possuem um símbolo em forma de hexágono, idêntico a um visto em um dos pergaminhos de Brutus.
  • Todas as chaves têm linhas especificas que servem como chaves devendo ser alinhadas com um desenho na porta da biblioteca do Altair, visível apenas com a Eagle Sense.

GaleriaEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória