FANDOM


Íconedeera-OriginsÍconedeera-Templários

"Morro, com tanto para fazer. Tão perto, mas tão perto, de trazer ao mundo o reino perpétuo dos fortes e virtuosos! A câmara nos dará o poder dos deuses, o que importa um menino?"
―Medunamun, em seus últimos momentos.[src]

Medunamun (103-104 a.C - 48 a.C), também conhecido como O Íbis, foi um sacerdote egípcio e um membro da Ordem dos Anciões durante o reino de Ptolemeu XIII, que serviu como o oráculo encarregado do Templo de Ámon em Siuá, onde ele usava seu poder para explorar a população.

BiografiaEditar

Pelos interesses da Ordem dos Anciões, Medunamun estava determinado a desvendar o segredo e localizar o artefato antigo localizado em uma câmara abaixo do Templo de Ámon em Siuá. Eles enviaram soldados atrás de Bayek, o Medjai local, para interrogá-lo sobre a câmara.

Bayek, que não sabia de nada, tentou resistir com a ajuda de seu filho pequeno Khemu. Contudo, durante a luta, Bayek foi desarmado por um dos mascarados, que usou a adaga para matar Khemu. Bayek, enfurecido, tentou atacar os mascarados novamente, mas foi espancado e deixado inconsciente no Templo.

Um ano depois, a Ordem usou o Faraó Ptolemeu XIII para colocar Medunamun como o oráculo de Ámon em Siuá. Usando seu poder, Medunamun coagiu violentamente o vilarejo em busca de informações sobre a câmara, eventualmente conseguindo pôr suas mãos no artefato. Mesmo assim, Medunamun continuou abusando dos moradores mais velhos para conseguir informações sobre o objeto, sem obter sucesso.

Em meio disso, Bayek, que havia acabado de assassinar outro membro da Ordem, Rudjek, retornou à Siuá com o objetivo de acabar com o reino de terror de Medunamun. Ele ajudou os habitantes do vilarejo na luta contra o oráculo e melhorou seus equipamentos, até confrontar Medunamun pessoalmente no Templo.

Os dois então duelaram, e Medunamun disse que a morte de Khemu não importava nada, pois eles iriam ter o poder dos Deuses e criar um mundo onde os fortes e virtuosos se sobressaem. Bayek saiu vitorioso no final, e Medunamun provocou Bayek, dizendo que ele não era ninguém e não poderia fazer nada para impedi-los. Furioso, Bayek tomou o artefato de Medunamun e o usou para brutalmente atingir o crânio dele até a morte.

Personalidade e característicasEditar

Medunamun era um homem cruel, impiedoso e opressor, usando seu poder para brutalmente coagir a população de Siuá a obedecê-lo e revelar informações sobre o artefato. Ele foi, no entanto, educado ao receber Bayek como refém no Templo, mas não fez nada quando seus co-conspiradores mataram o filho pequeno dele e espancaram Bayek até quase a morte.

Ele também aparentava acreditar que os fortes e virtuosos deviam governar sobre todo o resto, e estava decidido a usar o artefato para efetivar isto. Além disso, Medunamun gostava de insultar as pessoas e impôr sua autoridade, declarando em voz alta que Siuá era dele, xingando a população e seus servos e provocando Bayek em seus momentos finais.

Aparições em memóriasEditar

Principais:

Secundárias:

CuriosidadesEditar

  • O nível de Medunamun é 5.
  • De acordo com Hepzefa, Medunamun é um fraco sem músculos, mas ele claramente é capaz de portar uma arma com habilidade maior do que a média.
  • Na amostra de gameplay de Origins na E3 de 2017, Medunamun é o alvo.

ReferênciasEditar