Fandom

Assassin's Creed Wiki

Caça aos Nove

Redirecionado de Hunt for the Nine

1 027 páginas
nesta wiki
Adicione uma página
Falar0 Compartilhar

Ordenada por Al Mualim, a Caçada pelos Nove Templários foi uma série de nove assassinatos feitos pelo Assassino Altaïr Ibn-La'Ahad no ano 1191, durante a Terceira Cruzada. Começando como uma medida para impedir que as Cruzadas destruíssem a Terra Santa, a caçada era na verdade parte de uma conspiração de dominação mundial que quase levou a destruição de ambos os Templários e os Assassinos.

MotivoEditar

Para Altaïr, ele estava matando nove figuras apenas para salvar a própria pele, já que Al Mualim disse "nove vidas pela sua própria". O que ele não sabia, era que Al Mualim já foi um templário e um dos dez que queriam usar a Maçã do Éden para controlar o Mundo e alcançar uma Nova Ordem Mundial. Entre tanto, Al Mualim não quis dividir a Maçã com os outros nove, e para ter ela pra si mesmo, usou Altair para acabar com os outros nove. Isso foi uma das principais razões pela intensa hostilidade entre os Assassinos de Masyaf e os Cavaleiros Templários. Altair também não sabia que seus nove alvos eram templários (com exceção de Roberto de Sablé, Grão-Mestre templário.) achando que eles eram apenas tiranos que precisavam morrer.

PrelúdioEditar

Após sua falha no Templo de Salomão onde quebrou todos três dogmas do Credo dos Assassinos e a um ataque falho a Masyaf pelos Templários, Altaïr foi denominado um traidor por Al Mualim. Ele então perdeu seu título e suas armas, e voltou para a patente de recruta. Para se redimir, Al Mualim ordenou que o arrogante Assassino achasse o traidor que ajudou os templários no ataque de Masyaf e depois assassinar nove figuras tirânicas em cada uma das cidades da Terra Santa. Altair trouxe o traidor Masun para Al Mualim, que foi então brutalmente executado pelo mentor Assassino. Al Mualim então enviou Altair para Damascus, onde ele deveria encontrar e assassinar Tamir, um comerciante corrupto e o primeiro dos nove alvos.

A CaçadaEditar

O Comerciante CorruptoEditar

AC Tamir 2.jpg

Altair após esfaquear Tamir.

Altair então foi a Damascus, onde ele falou com o Rafiq de Damascus para receber as informações básicas de Tamir. O alvo era aparentemente um rico e influente comerciante do mercado negro, que vendia armas de guerra para ambos os Cruzados e os Sarracenos, eis sua parte na crueldade das Cruzadas. Altair então investigou e descobriu que Tamir estava se preparando para enviar um carregamento enorme para algum cliente desconhecido (depois revelado como Roberto de Sablé) e que ele frequentava um dos mercados do distrito pobre, onde ele era supostamente o "dono". Altair foi até o mercado e se misturou em meio a multidão, esperando uma oportunidade para silenciar seu alvo. Ele presenciou Tamir brutalmente esfaqueando um de seus subordinados por ter sido acusado de "pedir demais". Altair então esperou o momento oportuno e assassinou o comerciante com sua Lâmina Oculta. Em seus últimos momentos, Tamir confessou que sua causa não era a de ganhar a riqueza máxima, mas uma causa muito mais nobre. Ele disse que sua morte não mudaria nada, e que seus "irmãos" iriam caçar Altair por causa disso. Altair respondendo dizendo que não podia esperar para acabar com eles também, e Tamir respondeu dizendo que tanto orgulho iria destruir ele, antes de sucumbir a seus ferimentos. Altair não sabia que esses "irmãos" que Tamir mencionou eram os oito outros templários secretos, a quem ele logo chegaria a encontrar. Altair depois falou com Al Mualim, querendo saber quem eram os irmãos que Tamir mencionou, também dizendo que Tamir falou como se conhecesse Al Mualim muito bem e como se o trabalho dele tivesse um valor maior. Al Mualim apenas respondeu que a significância não vem de um ato, e sim de suas consequências. Ele então enviou Altair para Acre para assassinar seu próximo alvo.

O Doutor HospitalárioEditar

Altair chegou em Acre, com a missão de assassinar um homem chamado Garnier de Naplouse. Ele chegou na Sucursal, onde ele foi informado pelo Rafiq que Garnier é um doutor francês e o Grão-Mestre dos Cavaleiros Hospitalários. Altair então investiga e descobre que Garnier se esconde em um Forte Hospitalário. Ele também descobre que Garnier era um antigo doutor da França que tinha reputação de usar humanos como cobaias, e por isso era desrespeitado e perseguido, indo até a Terra Santa para praticar seus experimentos sem interferência, sequestrando mendigos e recebendo escravos de um aliado em Jerusalém para usar como cobaia, praticando lavagem cerebral. Altair se mistura em meio a multidão de lunáticos e estudiosos dentro do forte e presencia Garnier ordenando seus guardas quebrarem a perna de um paciente que estava tentando escapar. Altair então usa os lunáticos para distrair o doutor e assassina com sua lâmina. Garnier parece aceitar a morte em seus momentos finais, mas pergunta a Altair o que ira acontecer com os "filhos" dele. Altair responde dizendo que eles serão permitidos a retornar para as casas deles, mas Garnier discorda, dizendo que as casas deles são os bordeis, os esgotos e as

AC Garnier Assassinato.png

Altair assassinando Garnier.

masmorras. Altair então diz que ele as sequestrou sem elas quererem, com Garnier respondendo que eles são nada mais que crianças. Altair diz que eles são homens crescidos, e Garnier diz que em corpo eles são, mas não em mente. Altair finalmente pergunta ao homem se ele realmente acreditava que ele estava salvando ou ajudando eles, e Garnier responde dizendo "Não é o que eu acredito, é o que eu sei." antes de sucumbir a seus ferimentos. Altair retornou para Al Mualim e perguntou sobre Garnier, dizendo ao mentor que os pacientes dele estavam supostamente "gratos" pelo tratamento recebido. Ele responde sugerindo que Garnier os drogou, ou fez lavagem cerebral neles, um dos métodos usados por "líderes". Ele então o envia a Jerusalém, para ir atrás de seu próximo alvo.

O Mercador de EscravosEditar

Após o assassinato de Garnier, Altaïr foi enviado até Jerusalém para assassinar Talal, um notório mercador de escravos que ele descobriu que enviava parte da sua "mercadoria" para servir de cobaias de Garnier. Ele encontrou o novo Rafiq, que era Malik Al-Sayf, o Assassino que perdeu o braço e o irmão por causa da imprudência de Altaïr no Templo de Salomão, e que veio a odiar Altair depois desse evento. Malik disse a Altair que Talal trabalhava no Distrito Rico de Jerusalém, capturando mendigos e os vendendo como escravos. Ele também descobriu que a guarda da cidade fazia vista grossa para os crimes de Talal, provavelmente por causa da influência Templária no governo da cidade. Altair recebeu a permissão para matar o alvo de um Malik furioso, e foi atrás de Talal em um dos armazéns dele. Dentro do armazém, ele foi emboscado pelos capangas de Talal, enquanto o líder deles fugia pelas ruas do distrito. Altair matou cada um dos capangas de seu alvo, e após uma difícil perseguição pelas ruas e telhados da cidade, ele finalmente conseguiu esfaquear Talal com sua lâmina. Em seus últimos momentos, Talal justificou seus crimes, dizendo que o Deus dele abandonou a vida dele e das pessoas que ele capturou. Ele então disse que ele não estava destruindo as vidas de seus escravos, mas as salvando, dando a eles uma qualidade melhor de vida. Altair discordou com o bandido, dizendo que ele estava tirando proveito das Cruzadas e das vidas quebradas das vítimas delas. Talal respondeu dizendo que Altair ainda era um ignorante que não via a ironia da situação. Talal então sucumbiu a suas feridas, e Altair voltou para Malik, que o criticou por ter alertado a cidade inteira.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no Fandom

Wiki aleatória