FANDOM


"Sobreviver não é suficiente. Barrigas cheias, roupas quentes... a não carência é a maior liberdade de todos."
―George Monro a respeito de seu sonho para as colônias
George Monro
ACRG George Monro render.png
Informações biológicas
Nasceu em

1700

Morreu em

1757

Informações políticas
Afiliações

Ordem dos Templários
Shay Cormac
Christopher Gist
Haytham Kenway
Tripulação do Morrigan

Informações do mundo real
Dublador

Graham Cuthbertson (Versão Americana)
Ricardo Vooght (Versão Brasileira)

George Monro (1700 - 1757) foi um coronel no exército britânico durante a Guerra dos Sete Anos, e um membro dos Ritos Coloniais da Ordem dos Templários.

Biografia Editar

George Monro nasceu em Clonfin, County Longford, Irlanda, para uma família militar escocêsa. Seu pai era coronel George Munro, famoso por sua vitória na Batalha de Dunkeld em 1689. Monro tornou-se um tenente no regimento de Otway, em 1718, e acabou por ser introduzido na Ordem dos Templários.

Em 1750, Monro tinha sido promovido a tenente-coronel. Em torno deste tempo, Grão-Mestre Reginald Birch tinha ficado frustrados com a falta do progresso de Lawrence Washington nas colônias americanas. Birch enviou Monro para trabalhar com Washington, afirmando que, enquanto o coronel era para ser seu subordinado, ele ainda era o seu melhor em todos os sentidos. Após a morte de Washington e James Wardrop, Monro trabalhou para Haytham Kenway, que eventualmente tornou-se Grão-Mestre do Rito Colonial. Em 1751, ele introduzido Christopher Gist e Jack Weeks na Ordem.

Trabalhando com Shay Cormac Editar

Em 1755, os homens de Monro resgataram o assassino Shay Cormac, depois que ele traiu a Irmandade e foi deixado para morrer por seus antigos companheiros. Shay foi posteriormente levado para a casa de Barry e Cassidy Finnegan, cujo filho falecido tinha sido um templário e assistente de Monro. Ao tender a lesões de Shay, Monro encontrou nele o manuscrito Voynich e o levou para si mesmo.

Depois que ele tinha se recuperado, Shay conseguiu expulsar um bando Assassinos de Gangues de sua sede em Nova York, onde ele e Monro foram formalmente apresentados. Apesar de suas afiliações com Assassinos, Monro reconheceu o potencial de Shay e estava convencido de que iria sobressair dentro da Ordem dos Templários, compartilhando suas esperanças de Shay com Haytham. Depois de um tempo, Monro finalmente ganhou a confiança de Shay, com os dois concordando em trabalhar em conjunto para reconstruir a cidade.

Shay volta a casa dos Finnegans e Monro estava lá, ele pede a Shay para resgatar Gist, que tinha sido capturado por membros do mesmo grupo Shay havia derrotado anteriormente, e deu-lhe alguns fogos de artifício que os criminosos tinham feito para usar como uma distração. Monro, Gist e Shay mais tarde voltou a reunir em Albany, onde Gist revelou que ele havia localizado a base de operações dos criminosos em Fort La Croix.
Keep Your Friends Close 1.png

Monro dizendo a Shay sobre as Gangues da cidade

Temendo que os franceses estavam planejando um assalto em Nova York, Monro convence Shay para ajudá-los a capturar o forte. Após o navio de Shay, a Morrigan, ser equipado com os equipamentos necessários, eles montaram um ataque contra a sede dos criminosos, enfraquecendo com sucesso suas defesas. Enquanto Shay foi para dentro para terminar o trabalho, Monro retornou a Nova York.

Algum tempo depois, em Nova York, Monro explicou Shay que o chefe dos criminosos tinha contratado Benjamin Franklin para criar gases venenosos e os meios de usá-los. Ao contrário do que Le Chasseur disse Shay, Monro afirmou que os bandidos estavam planejando usar os gases contra a população.

Temendo que sua ex-aliada Hope Jensen esteja envolvida, Shay concordaram em investigar. Ele consegue adquirir um lançador de granadas, que o coronel recomendou que ele usa para destruir a fábrica de veneno dos criminosos em uma cervejaria abandonada. Ao completar sua missão, ele foi apresentados por conhecidos Templários, William Johnson e Jack Weeks, que revelaram a lealdade de Monro à Ordem.

Cerco do Forte William Henry Editar

Por volta de 1757, Monro tinha desistido de sua missão de descobrir o significado do manuscrito e confiou o Pedaço do Éden para Shay, como ele mesmo tinha sido designado para comandar Fort William Henry, que estava sendo ameaçado por soldados franceses e bravos Abenaki sob o comando do general Louis-Joseph de Montcalm. A fortaleza foi cercada em 2 de Agosto, com Monro lá, que mais tarde se rendeu. Como parte dos termos da rendição, o coronel e seus homens foram autorizados a manter suas espingardas e um canhão, mas sem munição, e foram liberados na manhã seguinte para ser permitida a passagem de Fort Edward.

Porém Shay aparece por lá e salva Monro e seus homens, mas  Kesegowaase vê Shay vivo. Eles fogem de lá e o Assassino conta aos outros sobre Shay não ter morrido na queda.

Morte Editar

Seguindo o cerco em Fort William Henry, Monro reuniu-se com Shay perto Onaquaga. Lá, Weeks informou que Kesegowaase estava planejando atacar Albany. Shay se ofereceu para ajudar aliados britânicos enquanto Monro preparava as defesas da cidade.

Em 3 de Novembro 1757, Kesegowaase e seus homens começaram seu ataque a Albany. Monro assumiu o comando do Fort Frederick e foi mais uma vez resgatado por Shay. Na mando de seu protegido, Monro se dirigiu para a Morrigan com o manuscrito em sua posse. No entanto, ao longo do caminho, Monro foi atacado e ferido mortalmente pelo assassino Liam O'Brien, que levou o manuscrito e deixou Monro para morrer em uma casa em chamas.

Depois de assassinar Kesegowaase, que o informou do plano de Liam, Shay chegou para tirar Monro para fora da casa, mas não conseguiu salvar o coronel de morrer pelos ferimentos. Antes de sua morte, Monro passou seu anel de Templário para Shay, confiando-lhe a recuperar o manuscrito e continuar lutando pela Ordem dos Templários em seu lugar.

Personalidade Editar

Monro era um homem gentil e obediente, com uma maior crença na causa Templários. Ele se via como um protetor benevolente dos cidadãos das colônias através de seu serviço no exército britânico. Monro também se esforçado para melhorar a vida dos colonos através da renovação urbana, o que sugere a Shay fazer o mesmo logo após o seu primeiro encontro com ele

Curiosidades Editar

  • Durante sua introdução na Ordem dos Templários, Shay foi presenteado com um par de algemas de uniforme e uma faixa idênticos aos usados por Monro, que ele iria incorporar em sua própria roupa mais tarde.
  • Em 2015, seu nome estava em uma lista de Templários britânicos.
  • Monro parecia ser muito amigo de Haytham Kenway, tanto que ele falou de Shay para ele, o fazendo acreditar que o jovem Templário tinha futuro.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória