FANDOM


Confissão
Confissão 1
Informações técnicas
Descrição

Charles Gabriel Sivert, um dos homens que matou o M. De la Serre, está para encontrar um cliente na Notre-Dame. Descubra o que sabe e então mate-o.

Aparição

Assassin's Creed: Unity

Tipo da memória

Principal

Anterior

Formatura

Próxima

Fin de Siecle

Informações históricas
Ancestral

Arno Dorian

Local

Notre-Dame, Paris

Data

5 de janeiro de 1791.


Confissão foi uma representação virtual de uma das memórias genéticas de Arno Dorian, revividas por um Iniciado do Helix usando o Navegador Helix.

DescriçãoEditar

Foi atribuída a Arno a missão de assassinar o templário Charles Gabriel Sivert, e ele se encontra com o mestre Pierre Bellec em um telhado perto da Notre-Dame para discutir a situação.

Editar

  • Arno: Qual é o nosso plano?
  • Bellec: O nosso plano? Não és mais um aprendiz, rapaz. Então estuda os arredores e cria o teu próprio plano. Não estou aqui para segurar-te pela mão.

Arno vigiou a área, procurando um ponto fraco.

  • Bellec: Nenhum alvo é inatingível.
  • Sivert: Sai da frente, mexa-se! Onde diabos está Duchesneau?
  • Bellec: Se não conseguires encontrar uma fraqueza... crie uma.

Arno vigiou Duchesneau falar com um guarda.

  • Duchesneau: Verificaste a catedral?
  • Guarda: Oui, monsieur.
  • Duchesneau: Que bom. Diz a Sivert que eu o encontro lá dentro.
  • Bellec: A oportunidade está em toda parte. Deves saber aproveita-lá.

Um grupo de criminosos roubaram um par de chaves, mostrando-o ao clérigo dono delas.

  • Clérigo: Você! Volte aqui com minhas chaves, ladrões!
  • Bellec: E se todas as alternativas fracassarem, por que não se sacrificar pela causa? A tua vida pela dele. Antes de Altaïr, essa era a abordagem do Levantino.
  • Arno: Uma adaga em plena luz do dia, para que eu seja morto na hora?]
  • Bellec: É uma mensagem poderosa...
  • Arno: Eu vou fazer do meu jeito.
  • Bellec: O que achares melhor, assassino.

Bellec saiu da área e Arno começou sua missão.

  • Duchesneau: Verificaste a catedral?
  • Guarda: Sim monsieur Duchesneau. Essa é a única maneira de entrar ou sair, e subornamos os guardas.
  • Duchesneau: Ótimo, com a morte de Arpinon, não posso me arriscar. Quando o monsieur Sivert chegar, diga a ele que fui cuidar dos arranjos com o padre. Irei encontra-lo lá dentro.

Arno seguiu Duchesneau.

  • Duchesneau: Esse padre imbecil, bem que podia chegar na hora.

Arno matou Duchesneau.

  • Clérigo: Talvez eu possa fazer chaves novas? Não, isso é idiota.

Arno recuperou as chaves e as deu para o clérigo.

  • Clérigo: Que deus te abençoe.

Arno entrou na catedral e foi até o confessionário, se passando por Duchesneau. Sivert se encontrou com ele lá.

  • Arno: Está tudo em seu lugar.
  • Sivert: Finalmente enxergou a razão não é? Qual é a nossa parte?
  • Arno: Trinta por cento.
  • Sivert Bom, bom. Esta é a nossa hora, amigo. Nobres mesquinhos já são frutos prontos para a colheita mas a Igreja tem sugado o povo há séculos. Se arrombarmos seus cofres, o Grão-mestre terá de reconhecer nosso trabalho.
  • Arno: Como quiser, monsieur.
  • Sivert: Ótimo. Agora se terminamos aqui, me despeço e aguardarei o nosso sagrado amigo entregar os bens.

Arno quebrou a janela do confessionário e empalou o pescoço de Sivert com sua Lâmina Oculta. Usando sua visão de águia, Arno olhou as memórias de Sivert. Ele viu François de la Serre caminhando com Sivert.

  • François: Espera aqui. Ninguém deve nos perturbar.

A visão então foi do palácio de la Serre até a Cour des Miracles.

  • La Touche: Sivert.
  • Sivert: Monsieur la Touche. Estou aqui para ver o Rei dos Mendigos.
  • La Touche: Venha comigo.
  • Roi des Thunes: As intrigas dos ratos?! Tolo pomposo! Se pudesse colocar as mãos nele...

A visão então foi até o Palácio de Versalhes durante a iniciação de [Élise.

  • François: Então. O que é tão importante que tive que deixar a minha filha...

Sivert atacou de la Serre, mas o Grão-mestre conseguiu se defender e arrancou o olho esquerdo de Sivert com sua espada. De la Serre foi então atacado e morto pelo Rei dos Mendigos.

  • Arno: Você estás bem, monsieur? Tomou muito do champagne do rei?
  • Roi des Thunes: Sivert, afaste-se!

A visão acabou, e Arno conseguiu fugir da catedral.

ResultadoEditar

Arno conseguiu assassinar Sivert, e descobriu do envolvimento do Roi des Thunes no assassinato do M. De la Serre.

ReferênciaEditar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória