FANDOM


Íconedeera-UnityÍconedeera-RogueÍconedeera-Livro de UnityÍconedeera-Dossiê do FuncionárioÍconedeera-Assassinos

"Seu pai era um Assassino, Arno. Ele deu sua vida lutando pela liberdade de toda a humanidade."
―Pierre Bellec descrevendo Charles a seu filho, 1789.[src]
Charles Dorian
Memórias de Versalhes 3
Informações biológicas
Morreu em

27 de dezembro de 1776
Versalhes, Reino da França

Informações políticas
Afiliações

Assassinos

Informações do mundo real
Aparece em

Assassin's Creed: Unity
Romance de Assassin's Creed: Unity
Assassin's Creed: Rogue

Dublador

Stephen Beckett

Charles Dorian (desconhecido - 1776) foi um membro da Irmandade Francesa da Ordem dos Assassinos. Anteriormente aprendiz do Mestre Assassino Pierre Bellec, Charles foi encarregado de proteger um artefato antigo conhecido como a caixa Precursora em 1776, mas foi assassinado logo depois.

Seu filho, Arno, mais tarde, seguiu os passos de seu pai e tornou-se uma figura notável da Irmandade dos Assassinos durante a Revolução Francesa e acabou ganhando o posto de Mestre Assassino.

Biografia Editar

Charles nasceu em uma casa nobre de pequeno porte e também em uma família de Assassinos antiga.[1] Em algum momento antes de 1768, Charles se casou com uma mulher Austríaca chamada Marie, e os dois finalmente tiveram um filho chamado Arno. Como seus antepassados, Charles se juntou à Ordem dos Assassinos e foi treinado por Pierre Bellec, futuro membro do Conselho dos Assassinos. Durante seu treinamento, Charles aprendeu com o Assassino Colonial Ratonhnhaké:ton, que tinha extrema importância no Rito Colonial da Ordem dos Templários durante a Guerra Revolucionária Americana.[2]

Enquanto em uma missão, Charles entrou em conflito com um Templário. Bellec veio em seu auxílio e matou o assaltante, dando a Charles seu relógio de bolso depois, e disse-lhe para voltar para casa para seu filho.[2]

No entanto, quando Marie descobriu a lealdade de Charles para os assassinos, ela o abandonou, fazendo com que Charles criasse sozinho Arno. Durante este período da infância de Arno, Charles levou-o a viajar pela Europa e Norte da África.[2]

Em 1776, Charles, acompanhado por Arno, participou de uma reunião dos assassino no Palácio de Versalhes. Fingindo ser comerciantes de lã que recolhem para uma reunião de negócios, os assassinos confiaram a Charles a missão de proteger a caixa Precursora.[3]

No entanto, após a reunião Charles se distrai procurando seu filho e é assassinado pelo Templário Shay Cormac. Em sua morte Charles diz a Shay que a Revolução Americana tinha desfeito o trabalho dos Templários no recém-formado Estados Unidos da América. Shay sugeriu que os Templários poderiam criar uma outra revolução, a fim de restaurar o equilíbrio de poder entre as duas facções. Quando Shay vai embora, Charles cai no chão, morto.[3]

Depois do assassinato de Charles, Arno foi adotado pelo Grão-Mestre François de la Serre.[2]. A fim de lidar com a perda de seu pai, Arno iria escrever cartas para Charles, por sugestão de de la Serre.[4]

Curiosidade Editar

  • O relógio de Charles possuía uma insígnia Assassina gravada em sua capa. Além disso, ele carregava um pingente em seu peito na forma da insígnia.

Referências Editar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória