Fandom

Assassin's Creed Wiki

Altaïr Ibn-La'Ahad

954 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Discussão0 Share

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Íconedeera-Altair's Chronicles.pngÍconedeera-AC1.pngÍconedeera-Bloodlines.pngÍconedeera-AC2.pngÍconedeera-Revelations.pngÍconedeera-Memories.pngÍconedeera-Cruzada Secreta.pngÍconedeera-Quadrinho Francês.pngÍconedeera-A Queda.pngEra-ACi.pngÍconedeera-Assassinos.pngÍconedeera-emdestaque.png

"Quando eu era muito jovem, eu era tolo o suficiente para acreditar que o nosso Credo traria um fim a todos esses conflitos. Se ao menos eu tivesse possuído a humildade de dizer a mim mesmo, eu já vi o suficiente para uma vida, eu fiz a minha parte. Então, novamente, não há glória maior do que lutar para encontrar a verdade."
―Altaïr a seu filho Darim durante o ataque Mongol em Masyaf, 1257.[src]
Altaïr Ibn-La'Ahad
ACR Render de Altaïr2.png
Informações biológicas
Nasceu em

11 de janeiro de 1165
Masyaf, Território dos Assassinos

Morreu em

12 de agosto de 1257 (aos 92 anos)
Masyaf, Síria

Informações políticas
Afiliações

Assassinos
Resistência Cipriota

Informações do mundo real
Aparece em

Assassin's Creed: Altaïr's Chronicles
Assassin's Creed
Assassin's Creed: A Cruzada Secreta
Assassin's Creed: Bloodlines
Assassin's Creed II
Assassin's Creed: Revelations
Assassin's Creed: Memories

Dublador

Philip Shahbaz (AC)
Cas Anvar (ACR)

Altaïr Ibn-La'Ahad (1165 – 1257) foi um membro nascido sírio da Irmandade Levantina dos Assassinos e serviu como seu Mentor de 1191 até sua morte em 1257. Durante seu mandato como Mentor, Altaïr fez várias descobertas e invenções que ajudaram bastante na progressão da Ordem. Sua liderança viu a expansão da influência dos Assassinos no Velho Mundo.

Criado para ser um Assassino desde seu nascimento, Altaïr obteve o ranque de Mestre Assassino com 24 anos. No entanto, seguindo seu fracasso em obter uma Maçã do Éden de Robert de Sablé no início de 1191,subsequentemente permitindo os Templários a atacar a cidade de Masyaf - quartel-general dos Assassinos - ele foi rebaixado ao ranque de novato e mandado em uma jornada por redenção.

Atarefado com as mortes de nove indivíduos, que, sem ele saber, eram todos principais na Ordem dos Templários na Terra Santa, Altaïr começou uma jornada para mudar suas maneiras e liberar o Reino da corrupção desses nove indivíduos. Durante sua jornada, contudo, Altaïr tomou conhecimento sobre uma trama muito mais sinistra do que ele acreditava originalmente. Completando sua missão de matar os nove alvos, e limpando a Ordem de seu líder traiçoeiro Al Mualim, Altaïr cresceu ao ranque de Mentor, levando os Assassinos em uma nova direção mais secreta.

Com a Maçã nas mãos, Altaïr mudou as maneiras pelas quais sua Irmandade vivia; escrevendo detalhes em seu Codex para gerações posteriores lerem. A visão de Altaïr para a Irmandade dos Assassinos era eles se espalharem pelo mundo, vivendo entre as pessoas, e para isso ele estabeleceu muitas mais Irmandades Assassinas durante seu tempo como Mentor. Através de suas viagens, Altaïr fortaleceu sua Irmandade, impedindo vários planos Templários durante os anos e também impedindo a inexorável marcha de Genghis Khan.

Altaïr Ibn-La'Ahad é também um ancestral de Desmond Miles, através de linha materna.

BiografiaEditar

Inicio da vidaEditar

Treinando como um AssassinoEditar

Atair 1.jpg

O nascimento de Altaïr

Altaïr nasceu de pais Assassinos: uma mãe Cristã, Maud, e um pai Muçulmano, Umar Ibn-La'Ahad.

Enquanto Maud morreu no parto, seu pai Umar foi executado pelos Saracenos, em retribuição por ele ter matado um nobre deles durante o Primeiro cerco de Masyaf, com Altaïr tendo 11 anos de idade na época. Momentos antes da execução, Altaïr freneticamente gritou por seu pai antes de ser morto, levando a uma visão que iria causar a ele muito pesar a partir daquele ponto. Ahmad Sofian, o Assassino cujo havia revelado o nome de Umar aos Saracenos sob tortura, se sentiu responsável pela morte de Umar e algum tempo após o evento, ele se infiltrou no alojamento de Altaïr, pedindo perdão ao mesmo por sua fraqueza sob pressão e procedeu cometendo suicídio com um punhal.

Seguindo isso, Altaïr correu para o alojamento de Al Mualim com pressa, o informando da situação que occoreu. Al Mualim aconselhou Altaïr dizendo que ele não deveria divulgar qualquer informação que os dois haviam discutido - nem mesmo para o filho de Ahmad, Abbas - especialmente já que Altaïr e Abbas iriam começar seu treinamento sob ele juntos. Altaïr considerou Al Mualim como mais que uma figura paterna para ele do que seu pai biológico, mesmo embora ele estivesse ciente de que o amor de Al Mualim era "fraco e desonesto". Altaïr cresceu junto de Abbas, estudando juntos e se tornando melhores amigos, com os dois sempre estando um do lado do outro.

Altair 2.jpg

O treinamento de Altaïr e de Abbas

Um dia, Altaïr, após ter percebido a dor contínua de Abbas sobre seu pai, decidiu contar-lhe que Ahmad havia matado a si mesmo, no esforço de consolá-lo com a verdade. Ao escutar isso, Abbas se virou-se em sua cama, sem dizer uma palavra. No dia seguinte, os dois não falaram um com o outro, passando a maior parte do dia em silêncio, até Abbas perguntar ao instrutor de combate dos dois, Labib, se eles poderiam lutar com espadas verdadeiras, ao invés de espadas de madeira para praticar. Foi então que Abbas revelou seu ódio por Altaïr, acreditando que ele havia mentido sobre seu pai, antes de atacá-lo em um frenesi - cheio de fúria.

Após a batalha, os dois entraram em uma briga, com os dois caídos na lama, Abbas segurando sua faca na garganta de Altaïr; Abbas gritou que Altaïr havia mentido sobre seu pai, com a comoção chamando a atenção dos outros Assassinos, os aldeões e o próprio Al Mualim. Decidindo tentar e reprimir a ira de Abbas, Altaïr alegou que ele havia mentido, e os dois foram levados a masmorra de Masyaf onde eles passaram um mês, após o qual eles tiveram que retomar seu treinamento. Com seus crimes julgados mais severos, Abbas foi forçado por Al Mualim a passar um ano a mais em treinamento, enquanto Altaïr foi transformado em um Assassino.

Elevação a Mestre AssassinoEditar

Altair 3.png

Altaïr dando ordens a Abbas

Quando Altaïr tinha 24 anos de idade, Masyaf foi atacada e invadida por Templários, apoiados por um agente duplo chamado Haras, cujo havia pretendido ser um aliado dos Assassinos. Cavalgando seu cavalo para dentro da aldeia e resgatando um companheiro Assassino dos Templários, Altaïr liderou-o à um banco devido à perna ferida do homem, antes de Altaïr se encontrar com Abbas.

Apesar de Abbas alegar que os Assassinos tinham que se retirar e que não podiam fazer nada por Al Mualim, cujo estava detido na fortaleza junto com vários outros Assassinos reféns, Altaïr deu a Abbas as ordens de flanquear os Templários e liderá-los até o cânion enquanto Altaïr iria resgatar Al Mualim, insistindo que Abbas "não cometesse erros".

De lá, Altaïr fez seu caminho até a fortaleza, matando soldados Templários e resgatando aldeões ao longo do caminho. Ao chegar nos portões da fortaleza, Altaïr foi saudado pelo traidor, Haras. Fazendo graça do Assassino, Haras fechou os portões atrás dele enquanto ele foi executar os Assassinos capturados - os quais incluía o próprio Al Mualim - dentro do pátio com uma besta.

Depois disso, Altaïr havia ganhado o respeito de Al Mualim e havia sido elevado a Mestre Assassino. Ao escutar isso, Abbas cuspiu no chão perto dos pés de Altaïr, enquanto Altaïr apenas zombou ele. Esse evento foi a a primeira vez que Altaïr começou à mostrar arrogância, o que iria causar sua ruína alguns anos depois.

Terceira CruzadaEditar

Altair ibn la ahad masyaf 1189 by dimitrosw-d6415w2.jpg

No outro dia, os soldados de Shihad foram aos portões de Masyaf exigindo ao homem que matou o soldado de suas tropas em troca de ter Ahmad de volta, senão matariam Ahmad mesmo. Umar com honra e dever a sua Irmandade, se entregou a Shihad, mas antes comunicou a Al Mualim, o líder da Irmandade dos Assassinos, que cuidasse de seu filho. Foi morto ouvindo os gritos e choro de seu filho, Altaïr.

Após os acontecimentos, Altaïr ganhou um quarto nas torres do castelo de Masyaf onde tinha que seguir a risca os ensinamentos e estudos de Al Mualim. Um dia, Ahmad foi a noite ao seu quarto se desculpando e se suicidando com uma faca cortando sua própria garganta. Altaïr apavorado comentou o fato com Al Mualim que disse que o filho de Ahmad, Abbas, viveria da mesma forma que Altaïr e que dividiriam o mesmo quarto e ensinamentos. Também fez Altaïr jurar que nunca iria contar a Abbas que Ahmad se matou, pois a morte por suicídio era uma desonra para os descendentes na Irmandade dos Assassinos.

Abbas e Altaïr se tornaram grandes amigos e viveram alguns anos da mesma forma, porém, Abbas sempre esperava que um dia seu pai estaria de volta entrando pelos portões de Masyaf. Altaïr não guardou o segredo e falou para Abbas com a intenção de que pararia com o sofrimento de esperar seu pai. Abbas ficou muito triste, e, na hora do treino com espadas, Abbas desferiu os golpes com toda força derrubando Altaïr no chão e ameaçando o matar. Abbas fez Altaïr jurar que o que havia sido dito antes era mentira, que seu pai não morreu. A partir de então os dois viraram inimigos ferrenhos dentro da Irmandade. Ficaram um tempo presos nas masmorras de Masyaf. Abbas pode ser visto na logo do jogo depois que Altaïr volta fracassado na missão de recuperar a Arca da Aliança na entrada do pátio de treinos de Masyaf. 

Assassin's Creed: Altaïr's ChroniclesEditar

No ano de 1189, o Papa Gregório VIII prega que os reinos cristãos da Europa deveriam iniciar uma nova Cruzada contra os sarracenos, pois estes liderados por seu sultão Saladino haviam conquistado a cidade sagrada de Jerusálem em 1187 (sendo que os cruzados haviam conquistado Jerusálem em 1099 e massacrado judeus e muçulmanos inocentes na conquista, diferente de Saladino que poupou a vida dos cristãos pois era contra a morte de inocentes e respeitava todas as religiões). O Papa recebe apoio dos principais monarcas da Europa: o Rei Filipe Augusto do Reino da França, o rei Ricardo Coração de Leão do Reino da Inglaterra, o Imperador Federico Barbarossa do Sagrado Império Romano Germânico e o Rei Guilherme II da Sicília (este preferiu não sair da Itália e apenas mandou apoio naval aos Cruzados). Altaïr e os Assassinos se viram no meio desta guerra entre cruzados e sarracenos.

Assassin's Creed: Altaïr's Chronicles, descreve a história antes dos eventos revelados pelas lembranças de Desmond Miles. Altaïr ainda é um Assassino de alta patente que é encarregado de recuperar um artefato conhecido como 'Cálice'. Para adquiri-lo ele teria de achar três chaves e lutar contra os Templários, matando muitos deles ao longo do jogo. Durante suas aventuras ele também consegue temporariamente proteger o Acre de uma invasão e revelar um traidor entre os Assassinos. Logo depois é revelado que o Cálice é na verdade uma mulher chamada Adha. Mas ela é sequestrada pelos Templários que estão sobre as ordens de Basilisk.

Altaïr é bem sucedido em matar Basilisk, mas não consegue salvar Adha, que é levada por um barco. Altaïr grita dizendo que irá achá-la. Mas se ele conseguiu encontrá-la ou se soube mais sobre ela é desconhecido até Assassin's Creed II, onde uma das páginas do Codex revelam que Altaïr mais tarde conseguiu encontrar o corpo de Adha. No texto ,Altaïr diz que segurou seu corpo e jurou vingança à aqueles que a tinham matado. Ele a amava e sua morte o chateou profundamente. As circunstâncias da morte de Adha não foram esclarecidas.

Assassin's CreedEditar

"Um pequeno sacrifício para salvar milhares."
―Altaïr
Altair-altair-ibn-laahad-19143443-1024-774.jpg

1191, no meio tempo da Terceira Cruzada, três Assassinos - Altaïr, e os irmãos, Malik e Kadar - Foram mandados por Al Mualim para explorar as catacumbas do Templo de Salomão em Jerusalém para recuperar um artefato que os templários estão procurando. Depois de avançar pelas catacumbas, Altaïr quebra dois dos dogmas do Credo dos Assassinos, confiante em sua habilidade como Assassino. Finalmente, depois de ver o arque-inimigo de sua irmandade - Robert de Sable - Altaïr tenta assassinar o Grão-Mestre Templário, mas sua tentativa é facilmente frustrada e ele é jogado para fora do templo, deixando Malik e Kadar presos lá. Retornando a Masyaf, ele informa a Al Mualim sua falha ao adquirir o tesouro e leva uma bronca quando Malik retorna vivo com um braço ensangüentado e com o artefato, sozinho. Antes de qualquer ação ser tomada, os Templários atacam Masyaf, tomando a vila e cercando o castelo;Altaïr lidera a defesa do castelo, se esgueirando por trás dos Templários, soltando várias seções de troncos de árvore; Esmagando o exército Templário. Quando o ataque acaba, suas ações no templo são finalmente julgadas. Altaïr tendo quebrado todos os três dogmas de seu Credo, falhando ao adquirir o Tesouro Templário e causando a morte de um e incapacitando outro irmão, ele é considerado um traidor da Irmandade. Al Mualim o julga diante de toda a irmandade e o esfaqueia no estômago com uma adaga.

Altaïr então acorda de seu sono dos mortos e pergunta a Al Mualim sobre sua sobrevivência, o Grão-Mestre responde apenas que "...[Altaïr] viu apenas o que [Al Mualim] queria que visse". Rebaixado na hierarquia por Al Mualim, Altaïr é dado a chance de redenção; Começar como um novato, mais uma vez, e caçar o traidor dentro de Masyaf que permitiu a entrada dos Templários. Com sua missão cumprida, Altaïr retorna a Al Mualim e lhe é dado sua Lâmina Oculta, em português) e uma espada. Mais uma vez membro oficial da Irmandade, é oferecido um acordo a Altaïr; A vida de nove homens pela sua.

Os NoveEditar

Al Mualim: "Eu tenho uma lista. Nove homens fazem parte dela, nove homens que precisam morrer. Eles trazem as pragas, eles fazem as guerras... O seu poder e influência corrompem a nação, certificando-se de que as Cruzadas continuem. Encontra-os, mata-os... Fazendo isso, Plantarás as sementes da paz, tanto para a nação quanto para ti."
Altaïr: "Nove vidas em troca da minha..."
Al Mualim: "Com certeza, uma oferta generosa. Tens alguma pergunta?"
Altaïr: "Apenas por onde devo começar."
—Altaïr e Al Mualim conversando
Altair assassina tamir.jpg

Altaïr assassina Tamir

Altaïr começa a sua missão saindo de Masyaf ,e indo a cavalo pelo reino, até Damasco, localização do primeiro alvo, Tamir. Chegando lá, ele vai ao Bureau dos Assassinos em Damasco e pede a permissão para o assassinato. O Rafiq nega pedindo a Altaïr que primeiro junte informação de seu alvo. Andando pelo distrito Damasco, Altaïr interroga informantes, rouba cartas, mapas e bisbilhota conversas ao seu redor, adquirindo a localização e as intenções do alvo. Retornando ao Bureau com sua informação, ele recebe a permissão para matar e uma pena branca para ser mergulhada no sangue da vítima como uma prova/registro do assassinato. Em uma praça perto do distrito mercantil, Altaïr presencia Tamir executando seu parceiro de negócios, e o mata enquanto ele faz uma inspeção nas tendas. Retornando ao Bureau, Altaïr é orientado a falar com Al Mualim novamente, que o parabeniza pelo assassinato e o recompensa com seu equipamento restituído. Altaïr então parte para outras cidades, Jerusalém e Acre, onde seu próximos alvos se encontram. {C} {C}Chegando no Bureau de Jerusalém, Altaïr é rudemente recebido por Malik, que é o novo líder do Bureal.
Altair persegue Talal.jpg

Altaïr persegue Talal pelas ruas

Malik então o envia para fazer investigações, retornando quando ele tivesse as informações necessárias. Depois de receber permissão e a pena, Altaïr entra no armazém de escravos de Talal, mas é encurralado por seus seguidores. Se livrando deles, ele segue Talal pelos telhados e ruas, até finalmente o alcançar e colocar sua lâmina em sua garganta. {C}
Morte de garnier.jpg

A morte de Garnier vem pelo alto...

{C}Altaïr retorna ao Bureau, manda notícias para Masyaf e então segue para Acre, onde Garnier de Naplouse deve ser morto.

No Acre, ele se encontra com o líder do Bureau e junta informações sobre seu alvo, e então recebe a pena e a autorização para o assassinato. Infiltrando-se no hospital de Garnier, Altaïr o vê fazendo verificações em seus pacientes e o ataca por cima. Um alerta é emitido pela cidade e depois de escapar do hospital e se esconder no Bureau, Altaïr retorna a Masyaf para um conversa com Al Mualim.

Recuperando outra parte de seu equipamento, Altaïr segue em direção a Damasco para executar o rei mercantil, Abu’l Noqoud. Depois de investigar e receber a pena do Rafiq, ele procede para o palácio de Abu'l onde uma festa está ocorrendo. Infiltrando-se no palácio, Altaïr chega bem na hora do discurso de Abul, o qual no final ele ordena aos arqueiros que atirem nos convidados que ele se refere como "Falsos amigos e mentirosos". O vinho servido na festa estava envenenado e muitos morrem por bebê-lo. O assassino segue para o palácio em busca do Rei Mercantil e o esfaqueia, terminando o massacre. O palácio e a cidade são postos em alerta máximo e Altaïr escapa do palácio enquanto despista seus perseguidores. Chegando no Bureau, ele dá notícias de seu sucesso e segue para Masyaf e depois para Acre.

Em Acre, Altaïr é designado para matar o sobrinho de Ricardo Coração de Leao, William de Montferrat. Ele descobre que William está recebendo Richard, e se infiltra em seu forte, na costa da cidade. Matando o sobrinho de Richard, Altaïr deixa a cidade em direção a Jerusalém.

Em Jerusalém,Altaïr encontra com seu sexto alvo, Majd Addin. O comandante não oficial de Jerusalém, ele pessoalmente mata pessoas que ele considera criminosas. Durante uma execução publica, Altaïr se mistura com a multidão e pula para o palco de Majd Addin, matando-o e correndo dos guardas. Quando o alerta é revogado, Altaïr  retorna para Masyaf.

Com a maioria de seu arsenal recuperado, Altaïr  parte para Acre novamente. Seu sétimo alvo, Sibrand, era um líder Teutônico paranóico que sofria com o medo de Assassinos, que piorou com os recentes assassinatos e rumores. Depois de ir até o Bureau e investigar, Altaïr vai para o porto do distrito e lá ele vê Sibrand matar um sábio sob as acusações de ser um Assassino e se retira para seu navio ancorado. Altaïr anda pelo porto e barcos ancorados até chegar ao navio de Sibrand e o matar. O alerta soou, mas depois de escapar Altaïr vai para Damascus.

Altair luta com maria.jpg

Altaïr lutando com Robert(?) no cemitério

Damascus, onde Jubair al Hakim seu oitavo alvo, erudito chefe da cidade, está queimando cada livro da região. Altaïr junta informações sobre sua localização e avança para o assassinato, mas encontra Jubair e seus seguidores todos vestidos igualmente. Procurando em cada um dos lugares de queimas de livros, Altaïr metodicamente derruba cada um deles, eventualmente matando Jubair. Indo para Masyaf, depois de escapar, Altaïr se prepara agora para seu nono alvo.

Robert de Sable, Grão-Mestre dos Templários, estava em Jerusalém para o funeral de Majd Addin. Recolhendo informações para o ataque, Altaïr segue para o cemitério, mas uma emboscada é feita. Ele entra em uma luta contra Robert e seus soldados, e o Templário foge enquanto Altaïr  mata o último guarda. Na perseguição, Altaïr cerca Robert, mas antes de executar o assassinato, Altaïr resolve retirar a máscara do templário e diz Quero ver os seus olhos antes de te matar. no entanto, Altaïr olha horrorizado ao perceber que é uma mulher e não De Sable que estava debaixo daquela máscara. Poupando sua vida por ser uma inocente e uma distração, Altaïr vai para Arsuf, o local onde a garota disse que Robert estaria.
Altair assassina Robert.jpg

Altaïr, finalmente, mata o verdadeiro Robert de Sable

Em Arsuf, Altaïr abre seu caminho através das hordas de soldados Saracênos e Cristãos, até que chega a Robert, e descobre que ele estava tentando convencer Richard the Lionheart a juntar-se às forças Saracênicas e destruir os Assassinos. Altaïr tenta convencer Richard do plano que Robert armou para assumir seu lugar como rei, mas Richard não sabe em quem confiar e deixa Deus decidir. Altaïr e Robert lutam até a morte, e Altaïr sai vitorioso.

Em seu último suspiro, Robert revela a Altaïr que Al Mualim é na verdade um Templário. Com permissão para ir embora, ele retorna e descobre que os cidadãos de Masyaf tinham entrado em uma espécie de transe hipnótico. Indo até o forte, Altaïr  entra em uma luta contra os guardas hipnotizados de Masyaf, em desvantagem. Repentinamente Malik e alguns outros assassinos chegam, ajudando-o a limpar seu caminho até o forte. Logo depois, Altaïr os manda para atacar a parte de trás do forte, criando assim uma distração para ele conseguir alcançar Al Mualim.
Altair paralisado apple.jpg

Altaïr paralisado pelo poder da Maçã

Chegando ao jardim do castelo, Altaïr confronta seu antigo mestre, Al Mualim. Al Mualim revela que ele usou a Peça do Éden (Ou em português, Pedaço do Éden), que ele recuperou no templo de Salomão, para controlar a mente das pessoas e garantir a absoluta paz, e que a missão de Altaïr de matar o resto dos Templários era para terminar com as cruzadas sabotando os dois lados. Repentinamente, Altaïr é atacado pelos nove homens que ele matou e ele derrota um por um. Percebendo que eles eram guardas sobrepostos sobre as ilusões de Al Mualim, Altaïr ataca seu antigo mestre, que também acaba sendo uma ilusão, se tele-transportando de lá para cá. Atacado por múltiplas copias de Al Mualim, Altaïr deflete um golpe e o golpeia devolta, matando-o e colocando um fim ao transe hipnótico. Depois de ouvir suas últimas palavras, Altaïr pega a Apple (A Maçã em portguês)  das mãos de seu falecido mestre e uma imagem holográfica da Terra é transmitida pelo ar, com a localização das Peças do Éden. Malik chega e se põe ao lado de Altaïr, e a memoria termina.
Altair luta copias Al mualim.jpg

Altaïr sendo atacado pelas múltiplas cópias de Al Mualim

Assassin's Creed: BloodlinesEditar

Depois de derrotar Robert de Sable, o resto dos Templários fogem da Terra Santa para Cyprus. Altaïr lidera um ataque ao porto do Acre e se encontra com Maria Thorpe, que ficou atrás na luta. Ela se junta a ele e depois de ver o jeito que as coisas aconteceram, estava convencida de que os Templários não estavam certos. Os dois viajam para o leste. Iniciando assim seu romance.

Alterando a OrdemEditar

Após libertar Chipre de Bouchart e seus seguidores Templários, Altaïr, que tinha intenções de selar a Apple dentro dos arquivos de Limassol, decidiu que era melhor que a Apple continuasse com ele, e ao longo dos anos olhou nela com frequência.

Em 1193, Altaïr e Maria se casaram em Limassol, Chipre, por respeito aos cipriotasparas oferecerem a ilha como uma base para os assassinos. Entre os convidados de honra estava Markos. Ao voltar para Masyaf, seu primeiro filho, Darim, nasceu.
Em torno de 1204, Altaïr pessoalmente começou a divulgar a filosofia da Ordem dos Assassinos em várias cidades e regiões diferentes. No entanto, isso chegou ao fim quando ele tentou fazê-lo em Constantinopla, pois a Quarta Cruzada estava causando o caos entre a população, forçando assim Altaïr a recuar.

Usando a Maçã do Éden, Altaïr ganhou o conhecimento para criar uma forma de metal que era mais leve e mais forte do que qualquer outro metal conhecido até então. Ele criou uma armadura para si, mas decidiu apagar as fórmulas para evitar que caissem em mãos erradas. Em 1209, Altaïr começou a expandir domínio da Ordem de maneira significativa, enviando aqueles que haviam treinado com ele para todo o mundo, logo eles se espalharam para países e civilizações inteiras que eram desconhecidos para a maioria de seus contemporâneos durante aquela época. Com adescoberta de que os Templários estavam agindo de forma similar, uma corrida por a influência, que acabaria por dividir o mundo, começara. Ao contrário do que seu antigo mentor Altaïr permitiu aos membros da Ordem para aumentar seus próprios filhos e expressar seu amor por eles. Enquanto Al Mualim acreditava que o amor iria torná-los mais fracos, Altaïr achava que o amor os ajudaria a fazer sacrifícios pela causa certa. Com o uso da Apple of Eden "em pequenas doses, e com uma mente concentrada", Altaïr ganhou o conhecimento para mais uma vez redesenhar a lâmina escondida para que pudesse conter um dispositivo adicional capaz de lançar projéteis de pequeno porte. Algum tempo depois, Altaïr trancou a Maçã nos Arquivos templários em Chipre.

Seu LegadoEditar

Assassins-creed altair survays city.jpg

Durante os acontecimentos no Chipre, Altaïr começou a trabalhar no Codex, um diário codificado onde ele escrevia todas as sua descobertas e pensamentos. De seu relacionamento com Maria Thorpe nasceram duas crianças, Darim e Sef, sendo Sef assassinado por ordem de Abbas. Suas descobertas sobre a Apple levaram a uma total mudança na conduta dos Assassinos. Apesar de suas descobertas intelectuais, o conhecimento da Apple o ensinou a melhorar o mecanismo da Hidden Blade (Ou em português, Lamina Oculta), criar uma arma de fogo e uma armadura quase indestrutível, além de outros avanços tecnológicos.

Na última pagina do Codex, Altaïr está quase no final de sua vida, escrevendo sobre a invasão de Genghis Khan, e preparando seus filhos para tomar o controle da liderança dos Assassinos. Nas ultimas palavras do Codex ele diz que: não faz mal uma ultima olhada na maçã.

Assassin's Creed II e BrotherhoodEditar

Em 1459, Altaïr estava morto há centenas de anos, mas foi lembrado como um Assassino lendário. Seu Codex, que se espalhou pela Itália depois de ser perdido por Domenico Auditore, foi juntado por seu descendente Ezio Auditore da Firenze, que os levou para Leonardo Da Vinci  para serem decifrados. Leonardo usou instruções lá contidas para melhorar o equipamento de Ezio, criando outra Lâmina Oculta, uma Hidden Blade que usava veneno e uma Hidden Gun (Ou em portugues, Pistola oculta) entre outros.

E também deixou debaixo de Monteriggioni, na Villa Auditore, um cofre trancado, contendo a armadura única criada por Altaïr usando a Peça do Éden, que foi destrancada recuperando os 6 Selos dos Assassinos que agiam como chave, encontradas nas lendárias Tumbas do Assassinos.

No meio do jogo, depois que Desmond termina de ligar o sistema de segurança usando sua nova habilidade de Le Parkour aprendidas com Ezio, Desmond desmaia e volta em uma das lembranças de Altaïr, novamente. Altaïr persegue uma pessoa desconhecida no Acre para dentro de um forte. Depois de correr por alguns obstáculos, ele a alcança e é revelado que essa pessoa é Maria Thorpe. É nessa parte que ele descobre sobre os filhos de Altaïr e que essa era a última parte da vida de Altaïr que Desmond podia ver já que o seu filho estava prestes a nascer.

Assassin's Creed RevelationsEditar

AltairAndDarim.png

Altaïr e Darim

Em ACR é revelado segredos de seu passado, e linhagem preenchendo algumas lacunas que ficaram abertas durante o desenrolar da série, através de selos com memórias reprimidas, que foram acessadas no ano de 1511 pelo Grão-Mestre da Ordem dos Assassinos Ezio Auditore da Firenze.

A mãe de Altaïr morreu após o seu parto e seu pai, Umar Ibn-La'Ahad, morreu em 1176 quando seu filho tinha apenas 11 anos, traído por Ahmad Sofian (pai de Abbas), que após ser capturado entregou o nome de Umar.

Ele começou seu treino para se tornar um Assassino ainda pequeno, e depois da morte de Umar, foi criado pelo credo dos assassinos em Masyaf, considerando assim Al Mualim como um pai.

ACR STORY 13.png

Altaïr sentando em uma cadeira na sua biblioteca, com 92 anos (esperando a morte)

Em 1195, Altaïr teve seu primeiro filho com Maria Thorpe, Darim Ibn-La'Ahad e em 1197 teve seu segundo filho, Sef Ibn-La'Ahad, ambos Assassinos. Porém Sef foi morto por ordem de Abbas e mais tarde sua esposa Maria. Após esse ocorrido Altaïr se exilou na fortaleza de Alamut. Foi quando teve conhecimento das chaves de Masyaf.

Em 1247 ele retornou para Masyaf e, após matar Abbas com sua última criação, a Hidden gun, assumiu o seu título como mentor da Ordem. Já em 1257 com a invasão dos mongois na Síria, Altaïr entregou o seu Codex e os selos aos irmãos Polo que juraram esconde-los, pouco antes da partida deles Altaïr confessa ter-se arrependido de ter ficado com a Maçã. Em sua última conversa com Darim ele pede que o filho vá embora e aproveite a vida com sua família. Partindo assim para Constantinopla juntamente com os irmãos Polo. Altaïr porem fica no castelo. Ele morreu logo depois da partida de Darim, com 92 anos por causa da sua idade, ele teve uma morte calma e tranquila sentado em sua cadeira dentro da biblioteca, após esconder um P.o.E lá dentro, e selar sua última chave.

Características e personalidadeEditar

"Aquele que aumentará o conhecimento, aumentará a tristeza."
―Al Mualim
Altair le parkour.jpg

Altaïr correndo livremente.

Altaïr foi criado dentro do forte de Masyaf, e era detentor de grandes e incríveis habilidades e por isso subiu rapidamente na hierarquia da Ordem. Uma pessoa fria, objetiva e disciplinada, ele se devotou inteiramente à causa que escolheu defender. Graças às suas habilidades inigualáveis, que lhe subiram a cabeça, se tornou uma pessoa rebelde, impaciente e egocentrica, que o fez falhar na missão no Templo de Salomão. Depois de sua falha no templo de Salomão, Masyaf foi atacada por tropas Templarias, o que fez ele ser rebaixado para iniciante e ser mandado atrás de nove alvos.

Altaïr começa a escutar as palavras finais de suas vítimas e suas revelações envolvendo a si e seus feitos. Enquanto sua missão progride, sua atitude muda e ele começa a perceber mais coisas contidas nas entre-linhas e as ações do mundo ao seu redor desenhados pelos ensinamento do Credo dos Assassinos, antes um guia, mas agora uma crença. No final do conflito, toda a sua natureza imatura e rebelde tinha sido posta sob controle, e ele se tornou calmo, focado, humilde, paciente e inteligente.

Altair-the-assassins-32931213-638-960.jpg

Com um corpo em perfeito estado e uma determinação que não podia ser abalada por nada na Terra, Altaïr é um dos mais respeitados e temidos dentro da Ordem dos Assassinos, ultrapassado apenas pelo lider da irmandade, Al Mualim.

Depois da morte de Al Mualim, Altaïr tomou controle do braço Siriano da Irmandade. Como Mestre Assassino e Lider da Ordem, ele se provou um grande mentor, um verdadeiro estudante, mas não corrompido pela influencia da Apple em nem pelo seu poder oferecido.

Esperto e dedicado, usou seus estudos e sua determinação para garantir "Paz em todas as coisas" e ter certeza de que a ordem sobreviveria à luta tão quanto fosse necessário, e que ele entendia que o novo mundo não tinha mais lugar para os velhos hábitos dos Assassinos.

Também, sua personalidade fria não substituia suas emoções. Altaïr é conhecido por se apaixonar duas vezes, por Adha, que infelizmente morreu e foi vingada logo em seguida, e por Maria Thorpe, suposta filha de Robert de Sable, que se tornou sua parceira na vida, sua esposa e a mãe de seus filhos.

Equipamentos e habilidadesEditar

Altair mata guarda.jpg

Altaïr assassinando um guarda de Damasco

Altaïr era um mestre assasino, capaz de feitos acrobáticos extraordinários, adepto de invisibilidade social e conhecimento total de artes mortais. Ainda assim, incapaz de nadar, fato que se revela no manual de Assassin's Creed II como um "bug do Animus 1.0",mas pode ser porque ele nunca prescisou entrar na água para fazer seus serviços. Treinado desde criança, ele foi capaz de superar qualquer obstáculo, humano ou terreno. Nenhum oponente se compara a ele e por toda a duração de Assassin's Creed, ele nunca recebeu, nem mesmo, um machucado superficial em inúmeras batalhas que enfrentou. Ele era capaz de chegar em qualquer lugar, escalar a torre mais alta e pular de sua ponta sem a menor gota de medo. Altaïr era incomparável.
Altair mata guarda2.jpg

A espada de Altaïr em ação...

Assim como outros Assassinos,ele foi treinado em técnicas de assassinato silenciosas, combate corpo a corpo, arremesso de facas, escalada, acrobacias urbanas, espionagem, interrogação, roubo e qualquer outra coisa que possa ajudar a completar uma missão. Além de proezas físicas, ele também tinha conhecimento extenso das políticas e das religiões da Terra Santa, ajudando-o a entender seus oponentes.

Como um membro de alta patente da Ordem, Altaïr possuia um arsenal enorme à sua disposição: Espada longa de uma mão, Adaga, facas de arremesso, e a simbólica Hidden Blade.  é usada para assassinatos silenciosos em combate corpo a corpo. Ela está localizada dentro do seu bracelete esquerdo, e quando ativada, se extende pelo espaço deixado por seu dedo anelar amputado (Altaïr depois cria uma variação da  Lâmina Oculta sem precisar amputar o dedo anelar). Ele ativa um mecanismo em um anel que está localizado em seu dedo para fazer a lamina sair. A amputação era parte de uma iniciação feita pelo Assassinos, assegurando seu comprometimento para que use, doando o seu dedo , a Lâmina Oculta.

Altaïr também possuía uma habilidade chamada Visão de Águia, uma espécie de sexto sentido que o permite ver as intenções das pessoa.No visual do Animus, guardas aparecem em vermelho, aliados em azul, cidadãos com informações em branco e alvo de assassinatos em dourado.

Significado de seu nomeEditar

Altair aguia.gif

Altaïr - A Águia

{C}O nome Altaïr é uma palavra na língua Árabe, que signidica "O Voador/O que Voa" ou A Aguia. Em entrevistas, a produtora do jogo, Jade Raymond disse que em queda, Altaïr mostra semelhança a uma águia, porque sua vestimenta inclui uma ponta em seu capuz (Parecendo com um bico) e uma espécie de 'cauda' na parte de trás de sua roupa tendo semelhança às penas de uma ave. A segunda parte de seu nome, "Ibn-La'Ahad", significa, "O filho de ninguém" refletindo suas origens misteriosas.

CuriosidadesEditar

  • No trailer de Assassin's Creed, Altaïr tem uma besta (Crossbow) no lugar de sua Short Blade.
  • Altaïr tem três vozes diferentes ao longo dos tres jogos. Sua voz em Assassin's Creed: Altaïr's Chronicles soou com um tom ou pouco mais alto e não tão profunda quanto o original jogo de Assassin's Creed. Sua voz em Assassin's Creed: Bloodlines tinha mais sotaque árabe do que a do jogo original. Como nenhuma informação foi revelada sobre isso, a possibilidade de discrepância entre os arquivos de audio não pode ser desconsiderada.
  • A roupa de Altaïr pode ser desbloqueada no jogo Metal Gear Solid 4: Guns of Patriots por simplesmente colocar a senha certa na parte de extras, ou por ter 50 alertas ou menos ao longo do jogo. Ele também pode ser desbloqueado para o PoP de 2009(Prince of Persia). Os usuários tem de se registrar no site da Ubisoft e então ligar aquela conta a uma existente na Xbox Live ou na PSN.
  • A roupa de Altaïr tambem pode ser usada em Assassin's Creed II e em Assassin's Creed: Brotherhood. Você pode fazer o download pela Uplay por 30 U-Points. O dedo anelar de Ezio tambem irá desaparecer quando ele está sendo usado, e ao invés de ser "uma roupa real daquela época" ela é simplesmente uma skin tirada das memórias de Altaïr, segundo Rebecca.
  • Lucy Stillman menciona que o Animus 1.28 possuía um erro que faziam os antepassados afundarem na água, explicando porque Altaïr não sabia nadar, na realidade ele sabia mas o Animus possuía essa falha.
  • Quando nasceu seus pais decidiram lhe nomear com o mesmo nome da estrela mais brilhante da constelação da Águia, Altaïr.
  • O idioma nativo de Altaïr era o árabe, sabe-se que Altaïr conhecia palavras em persa e turco, não sabendo se ele chegou a ter completa fluência nestes dois idiomas. Sabe-se que Altaïr não compreendia os idiomas alemão, inglês e francês, que era falado pelos cruzados, quando então possuia 25 anos de idade (1191), não se sabe se ele chegou a aprender estes idiomas mais tarde ou se nunca aprendeu.
  • Altaïr teve dois filhos com Maria Thorpe, o mais velho Sef Ibn-La'Ahad, e o mais novo Darim Ibn-La'Ahad. Desmond é descendente de Sef, durante os acontecimentos de Assassin's Creed: Revelations é revelado que Sef foi assassinado por Abbas, mas a sua esposa e suas duas filhas fugiram para o Egito, Altaïr vinga a morte do filho assassinando Abbas.
  • Ao olhar para as paginas do Códice, pode se notar que Altaïr é um gênio, ilustrando vários planos para modificações de Lâminas Ocultas, manuais para técnicas de assassinato, alguns mapas e até mesmo um desenho de sua mulher, Maria Thorpe, enfeitado por flores.
  • Neca produziu uma figura de ação de Altaïr, ela é altamente articulada e detalhada. Todas as armas podem ser mantidas nas mãos de Altaïr e também podem se removidas, incluindo: A Lâmina Oculta, Adaga, Espada, e cada Faca de arremessar individual.
  • Antes de morrer Altaïr deixou um diario com trinta páginas com conteudos detalhados sobre melhoramentos da Hidden Blade, este diario se chama Codex Filosophals Pages.
  • Ezio se parece mais com Altaïr, quando ambos estão na idade avançada.
  • Altaïr em Assassins Creed: Revelations, em sua primeira aparição (24 anos) aparece usando a segunda Lâmina Oculta (que só foi desenvolvida anos depois,com a ajuda de Malik Al-Sayf)

GaleriaEditar

ReferênciasEditar

LogobrancodoAnimus.svg Uma galeria de imagens está disponível para
Altaïr Ibn-La'Ahad

Predefinição:ACBL

Predefinição:ACQF Predefinição:ACR

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória